Páginas

sexta-feira, 15 de setembro de 2006

Filmes

Image hosted by TinyPic.com

FILMES


O Filme da minha vida é Sociedade dos Poetas Mortos, que vi pela primeira vez em 1992 no colégio, durante uma aula de História, e nunca mais parei de ver.

De lá pra cá, já perdi as contas de quantas vezes assisti, tanto que já sei as falas de cór. Vi na TV, aluguei em fita, gravei da TV, comprei o VHS quando saiu nas bancas, e comprei o DVD assim que vi na loja, há uns anos atrás, antes mesmo de possuir o aparelho em casa.

No auge da adolescência, onde tudo que queremos é que nossos desejos e vontades sejam atendidos, onde não concordamos com tudo o que nossos pais pensam e querem da nossa vida, o CARPE DIEM marca, porque nos faz ver que a vida é curta, por mais longa que seja, cada momento é único, deve ser aproveitado e vivido com muita intensidade.

"...Para que quando minha morte chegasse
Eu não descobrisse que não vivi..."

O filme marcou minha vida e minha pele, não é a toa que tatuei Carpe Diem no meu corpo, porque na alma ele já estava.

Sinopse: Em 1959 na Welton Academy, uma tradicional escola preparatória, um ex-aluno (Robin Williams) se torna o novo professor de literatura. Porém, ele propõe métodos de ensino que incentivam seus alunos a pensarem por si mesmos e apresenta aos alunos a Sociedade dos Poetas Mortos. Isto acaba criando um conflito entre os diretores que ainda pregam o método antigo e conservador.
» Elenco Principal: Allelon Ruggiero, Dylan Kussman, Ethan Hawke, Gale Hansen, Josh Charles, Robert Sean Leonard, Robin Williams (cheio de rapazes lindos no elenco).

Amo o Robbin Williams de paixão e não poderia ser diferente, depois de vê-lo dando vida ao Mr. Keating (oh captain, my captain) e não se apaixonar de vez é impossível.


Image hosted by TinyPic.com


Sei que o post era para falar de um filme só, mas como me apaixonei demais por esse recentemente, e é mais atual, resolvi falar dele também.

Johnny E June: É um filme maravilhoso, que encanta todos que amam e que acreditam no amor. E quem não acredita, também deveria ver, pra ver que o verdadeiro amor existe, sim. Depois desse filme vi que o amor vence tudo, até as drogas.
Fiquei pensando no Elvis, que amo demais também, se ele tivesse tido um amor verdadeiro, talvez pudesse ter tido vida mais longa e feliz.

Esse filme me marcou tanto, que já saí do cinema querendo que lançassem o DVD para eu comprar. Já aluguei, mas não copiei. Quero o original. Baixei na net, e toda semana vejo aqui em casa. Sem enjoar.

Baixei a trilha sonora, baixei todos os discos do Johnny Cash, que é bem no estilo que eu curto: rock n´roll e country. Bom demais.

O filme tem músicas maravilhosas (os dois eram cantores) e viveram uma linda história de amor: 12 anos depois de tanto pedí-la em casamento, ela aceitou. E ainda viveram juntos 35 anos, juntaram os filhos (ela tinha os dela e ele os dele, de casamentos anteriores e tiveram um filho juntos) e viveram felizes para sempre. Até que ela morreu, em 2003 e ele não agüentou de saudade, e morreu 4 meses depois.



Já viram um amor desse? E Foi real. É real. Porque um amor desse não acaba nunca.
Também comprei o livro Cash: na autobiograph e estou devorando. Bom demais!!!

Assista os filmes que marcaram as vidas de: Paulinha , Flávia Sereia, Anormalice, Graci, Anna Flávia, Grace Olson, Meire, Kicca, Luma, Thais, Lidi, Jane G., Larissinha, Ellectro, Tay, Tina, Valérie, Chris, Dani, Juzinha, Day, Lulu, Júnio, Helenice, Tinkerbël, Fernanda Ruiz, Mere, Vanzoca, Dono do bar, Sérgio e Lino Resende.


Tema sugerido por Fernanda Ruiz

Obs.: Desculpa, o post ficou gigantesco, mas não tinha como ser diferente.

Beijossssssssssssss

Nenhum comentário: