Páginas

quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Adeus Ano Velho, Feliz Ano Novo...

REINAGURAÇÃO
(Carlos Drummond de Andrade)


Entre o gasto dezembro e o florido janeiro,

Entre a desmistificação e a expectativa,
Tornamos a acreditar, a ser bons meninos,
E como bons meninos reclamamos
A graça dos presentes coloridos.
Nossa idade – velho ou moço – pouco importa.
Importa é nos sentirmos vivos
E alvoroçados mais uma vez, e revestidos de beleza,
A exata beleza que vem dos gestos espontâneos
E do profundo instinto de subsistir
Enquanto as coisas em redor se derretem e somem
Como nuvens errantes no universo estável.
Prosseguimos. Reinauguramos. Abrimos os olhos gulosos
A um sol diferente que nos acorda para os
Descobrimentos.
Esta é a magia do tempo.
Esta é a colheita particular
Que se exprime no cálido abraço e no beijo comungante,
No acreditar da vida e na doação de vivê-la
Em perpétua procura e perpétua criação.
E já não somos apenas finitos e sós.
Somos uma fraternidade, um território, um país
Que começa outra vez no canto do galo de 1º de janeiro






Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Livros: Dezembro



Cash: a autobiografia: Amei conhecer mais as músicas que tanto amo, ele escreveu sobre tudo, desde sua infância até seus amigos, problema com drogas, família, e seu amor por June. Ri, chorei, me apaixonei... Mais? Sim!!! Além de um ótimo cantor, um ser humano adorável, apesar seus defeitos e fraquezas, uma pessoa amável. Maravilhoso demais.

Sinopse: Ele era o "Man in black", uma lenda da música country, e o trovador americano por excelência. Nesta autobiografia emocionante, Johnny Cash diz a verdade sobre os altos e baixos, as lutas e conquistas duramente obtidas, e as pessoas que o influenciaram durante toda a sua vida.


Nove plantas do desejo e a flor de estufa: esse livro me surpreendeu totalmente, tava com ele aqui há 1 ano e nada de ler. Quando comecei, não quis parar. Tem de tudo: romance, suspense, fantasia... Adorei Lila e seu amigo Kody, o vendedor de flores Exley, o doido e sabio do Armand e o charmoso e selvagem Diego. 

Sinopse: LILA NOVA: 32 anos, redatora de publicidade, divorciada. RESIDÊNCIA: um conjugado reformado no Lower East Side, em Nova York. MANTRA PESSOAL: nada de animais de estimação, nada de plantas, nada de gente, nada de problemas. Mas quando ela conhece David Exley, um charmoso vendedor de plantas, algo muito colorido floresce em sua vida solitária. Das esquinas opressivas de Manhattan às luxuriantes florestas tropicais, Nove plantas do desejo e a flor de estufa é a história de uma mulher que precisa viajar além das fronteiras do senso comum e da chamada "zona de conforto" para encontrar o que realmente quer.


Subindo pelas paredes: mais um livro maravilhoso da Alice Clayton, a mesma autora da trilogia a ruiva, e mais um casal divertido e apaixonante: Caroline e Simon. Devorei em um dia. Amei demais!

Sinopse: A primeira noite de Caroline em seu novo apartamento é uma promessa de que dias e noites agitados virão. Ela não poderia imaginar que dividiria a fina parede do seu quarto com um cara capaz de deixar uma mulher completamente maluca na cama. Aliás, uma não, Caroline já contou pelo menos três gritos e gemidos diferentes. Conviver toda madrugada com a animação do apartamento ao lado deixa Caroline ainda mais afundada na crise sexual que a acompanha há tempos. Mas ela nem sequer pode imaginar que o vizinho que ela abomina talvez seja o único capaz de lhe trazer de volta seus orgasmos. Em Subindo pelas paredes, Alice Clayton mistura humor, paixão e boas doses de sensualidade, capazes de fazer qualquer uma cair de joelhos e se apaixonar.



Quarto: esse troquei no skoob há mais de um ano e só agora resolvi ler. impossível não se apaixonar por Jack, um menininho de 5 anos encantador. A mãe me lembrou muito o pai do filme 'a vida é bela'. Maravilhoso!

Sinopse: Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la. O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.


Doce perdão: Mais um livro maravilhoso da Lori Nelson Spielman e já virei fã da autora totalmente. Amei demais! Encantador, uma lição de amor e perdão.

Sinopse: Hannah Farr é uma personalidade de New Orleans. Apresentadora de TV, seu programa diário é adorado por milhares de fãs, e há dois anos ela namora o prefeito da cidade, Michael Payne. Mas sua vida, que parece tão certa, está prestes a ser abalada por duas pequenas pedras... As Pedras do Perdão viraram mania no país inteiro. O conceito é simples: envie duas pedras para alguém que você ofendeu ou maltratou. Se a pessoa lhe devolver uma delas, significa que você foi perdoado. Inofensivas no início, as Pedras do Perdão vão forçar Hannah a mergulhar de volta ao passado - o mesmo que ela cuidadosamente enterrou -, e todas as certezas de sua vida virão abaixo. Agora ela vai precisar ser forte para consertar os erros que cometeu, ou arriscar perder qualquer vislumbre de uma vida autêntica para sempre. Após o sucesso mundial de A lista de Brett, Lori Nelson Spielman retorna com este romance terno e esperto sobre nossas fraquezas tão humanas e a coragem necessária para perdoá-las - assim como para pedir perdão.



Na ilha: comprei o livro pela capa e foi numa grata surpresa. Linda estória de Anna e T.J., que precisam se virar para sobreviver na ilha onde ficaram perdidos. Adorei!

Sinopse: Anna Emerson é uma professora de inglês de 30 anos desesperada por aventura. Cansada do inverno rigoroso de Chicago e de seu relacionamento que não evolui, ela agarra a oportunidade de passar o verão em uma ilha tropical dando aulas particulares para um adolescente. T.J. Callahan não quer ir a lugar algum. Aos 16 anos e com um câncer em remissão, tudo o que ele quer é uma vida normal de novo. Mas seus pais insistem em que ele passe o verão nas Maldivas colocando em dia as aulas que perdeu na escola. Anna e T.J. embarcam rumo à casa de veraneio dos Callahan e, enquanto sobrevoam as 1.200 ilhas das Maldivas, o impensável acontece. O avião cai nas águas infestadas de tubarão do arquipélago. Eles conseguem chegar a uma praia, mas logo descobrem que estão presos em uma ilha desabitada. De início, tudo o que importa é sobreviver. Mas, à medida que os dias se tornam semanas, e então meses, Anna começa a se perguntar se seu maior desafio não será ter de conviver com um garoto que aos poucos torna-se homem.

O amor não é para mim: quando abri pra ler, vi que é o 2o. Livro de uma trilogia; mas não ter lido o primeiro não atrapalhou em nada. Dá pra acompanhar a estória na boa, gostosa de ler, devorei em um dia. A jornalista Mônica é uma mulher divertida, que larga tudo e vai para Escócia encontrar o seu amor. Curti bastante!

Sinopse: Monica está de partida para a Escócia, onde seu príncipe encantado, Edgar, a espera. Todos os seus sonhos estão prestes a se realizar: vai viver com o homem que ama, seu livro será publicado e a perspectiva de uma nova carreira a deixa bastante empolgada. Mas, de repente, tudo ameaça ruir. Além disso, a convivência evidencia os “pequenos defeitos” de Edgar, o relacionamento com a sogra é turbulento e, de vez em quando, David, uma antiga paixão, manda mensagens sedutoras… Conseguirá Monica finalmente encontrar o equilíbrio e reconquistar a felicidade?

O projeto Rosie: o geneticista Don Tillman é uma figura divertida e apaixonante; e Rosie veio pra bagunçar sua vida, no bom sentido. Adorei o livro e ele vai virar filme. Já estou doida pra ver, pois sei que vai fazer eu umas boas gargalhadas.

Sinopse: Para se ter a vida de Don Tillman, não é preciso muito esforço. Às terças-feiras come-se lagosta com salada de wasabi (seguindo um roteiro com refeições padronizadas que evitam o desperdício de ingredientes e de tempo no preparo); todos os compromissos são executados de acordo com o cronograma – alguns minutos reservados para a prática do aikido e do caratê antes de dormir; uma hora para limpar o banheiro; três dias da semana reservados para suas idas à feira – e se, apesar dessa programação, algum desagradável contratempo surgir em sua rotina, não há nada que não possa ser solucionado com meia hora de pesquisa científica. Exceto as mulheres. Até o momento, a única coisa não esclarecida pelos estudos no campo de atuação de Don, a genética, é o motivo para sua incapacidade de arrumar uma esposa. Uma namorada ao menos? Ou até mesmo uma amiga para somar ao seleto grupo de amigos de Don, formado por Gene, também professor na universidade, e a mulher dele, Claudia, psicóloga e esposa muito compreensiva. Para solucionar esse problema do modo mais eficaz, Don desenvolve o Projeto Esposa, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a filtrar candidatas inadequadas a seu estilo de vida: fumantes JAMAIS, e mulheres que se atrasam por mais de cinco minutos ou que usam muita maquiagem estão fora dos critérios pouco flexíveis que o levarão à mulher ideal. O único problema é que um questionário desse tipo exige tempo e dedicação, duas coisas que começaram a diminuir exponencialmente no cotidiano de Don desde que ele conheceu Rosie: fumante, vegetariana e incapaz de chegar na hora marcada. Ou esse era o único problema até Rosie entrar na vida de Don e – despretensiosamente, uma vez que ela nunca se candidatou ao Projeto Esposa – mostrá-lo que a mulher ideal não existe, mas o amor, sim.


Gelo negro: que livro maravilhoso! Tenso! Não consegui parar de ler. Britt demonstrou coragem para enfrentar o frio e seus sequestadores charmosos. Nem vou falar mais com medo de dar spoiler. Quero filme. Ia ser incrível.

Sinopse: Britt Pfeiffer passou meses se preparando para uma trilha na Cordilheira Teton, um lugar cheio de mistérios. Antes mesmo de chegar à cabana nas montanhas, ela e a melhor amiga, Korbie, enfrentam uma nevasca avassaladora e são obrigadas a abandonar o carro e procurar ajuda. As duas acabam sendo acolhidas por dois homens atraentes e imaginam que estão em segurança. Os homens, porém, são criminosos foragidos e as fazem reféns. Para sobreviver, Britt precisará enfrentar o frio e a neve para guiar os sequestradores para fora das montanhas. Durante a arriscada jornada em meio à natureza selvagem, um homem se mostra mais um aliado do que um inimigo, e Britt acaba se deixando envolver. Será que ela pode confiar nele? Sua vida dependerá dessa resposta.


Mosquitolândia: a estória da viagem de Mim Malone em busca da mãe. Tanta coisa acontece no caminho e interessante ver o amadurecimente de Mim ao longo do percurso; mas a amizade que fez com Walt e Beck foram as melhores. Adorei!

Sinopse: “Meu nome é Mary Iris Malone, e eu não estou nada bem.” Após o inesperado divórcio dos pais, Mim Malone é arrastada de sua casa em Ohio para o árido Missis - sippi, onde passa a morar com o pai e a madrasta e a ser medicada contra a própria vontade. Porém, antes mesmo de a poeira da mudança baixar, ela descobre que a mãe está doente. Mim foge de sua nova vida e embarca em um ônibus com destino a seu verdadeiro lugar, o lar de sua mãe, e acaba encontrando alguns companheiros de viagem muito interessantes pelo caminho. Quando a jornada de mais de mil quilômetros toma rumos inesperados, ela precisa confrontar os próprios demô- nios e redefinir seus conceitos de amor, lealdade e sanidade. Com uma narrativa caleidoscópica e inesquecível, Mosquitolândia é uma odisseia contemporânea, uma história sobre as dificuldades do dia a dia e o que fazemos para enfrentá-las.

Nada: Achei esse livro muito doido. Não sei se é o tal de 'distopia', mas curti. Uma turma do 7o. Ano faz uma pilha de 'significados' para provar a um colega de turma que eles existem, mas a coisa ganha uma proporção meio macabra. Mostra que todos têm seu lado bom e ruim. Surpreendente!

Sinopse: “Nada importa.” “Você começa a morrer no instante em que nasce.” Pierre Anthon está no sétimo ano e tem a certeza de que nada na vida tem importância. Por isso, ele decide abandonar a sala de aula e passar os dias nos galhos de uma ameixeira, tentando convencer seus companheiros de classe a pensar do mesmo modo. Agora, diante da recusa do menino de descer da árvore, seus colegas farão uma pilha de objetos que significam muito para cada um deles, e com isso esperam persuadi-lo de que está errado. A pilha começa com uma coleção de livros, uma vara de pescar, um hamster de estimação... Contudo, com o passar do tempo, os participantes se desafiam a abrir mão de coisas ainda mais especiais. A pilha de significados logo se transforma em algo macabro e doentio, que coloca em xeque a fé e a inocência da juventude.

A felicidade: o livro é o terceiro de uma trilogia, eu não li os dois anteriores, mas compreendi tudo perfeitamente, pois no início dá uma explicada legal. Adorei a jornada de Alan Christoffersen e fiquei com vontade de conhecer várias cidades que ele passou. Também curti o seu final não convencional. Adoro livros assim.

Sinopse: Ainda cambaleante pela perda súbita da esposa, da casa e da empresa, Alan Christoffersen, um ex-publicitário de sucesso, deixou tudo que conhecia para trás e partiu numa extraordinária travessia pelo país. Levando somente sua mochila, saiu de Seattle em direção a Key West, ponto mais distante em seu mapa. Agora, já quase na metade de sua trilha, Alan segue caminhando quase 160 km, entre o Dakota do Sul e St. Louis, mas são as pessoas que ele conhece ao longo do caminho que dão o verdadeiro sentido de sua jornada: Uma mulher misteriosa que segue Alan por quase dois quilômetros, o caçador de fantasmas que percorre túmulos à procura da esposa, o idoso polonês que dá uma carona a ele e compartilha uma história que Alan jamais esquecerá. Repleto de verdade e sabedoria, A Felicidade é um romance inspirador sobre esperança, cura, graça divina e o significado da vida. A trilogia virou série.


obs.: Se alguém aqui tiver skoob e quiser me adicionar, meu perfil é esse aqui.
Obs.2: Alguns desses livros estão a venda em @michavendelivros.

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Em clima natalino

Com a chegada de dezembro, começa o clima natalino. O nosso bairro recebeu uma árvore esse ano e eu e amore fomos lá conferir.



Também teve chegada de Papai Noel em uma das escola que trabalho e foi bem legal. As crianças cantaram para o bom velhinho e depois receberam presentes (esse senhor e a esposa recebem doação durante todo o ano e reformam os brinquedos. Ela faz roupinha para as bonecas, conserta o que precisa e depois eles vão às escola doar para as crianças. Um lindo trabalho!). A felicidade das crianças é indescritível.



Ah, eu que já gosto, aproveitei para fazer uma selfie com o Papai Noel.



Aproveito para desejar um Feliz Natal para você e sua família, que seja abençoado e repleto de amor!

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

6 anos de casados + 6 de namoro = 12 anos juntos

Hoje é o nosso 18 e completamos 12 anos juntos, sendo 6 anos de casados (Bodas de Açúcar ou Perfume). Só posso agradecer a Deus por ter nos colocado um no caminho do outro. 








Que Ele continue a nos abençoar!!!
Amém.

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Passeio pelo Rio

Aproveitando uns compromissos profissionais, eu e minha amiga de trabalho fomos conferir a nova zona portuária do Rio, que está toda reformada e muito bonita. Aproveitei para fotografar bastante (com o celular mesmo), coisa que amo fazer.




Depois demos uma esticada até a tradicional Confeitaria Colombo, para fazer um lanchinho antes de voltarmos para casa.


Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

1o. aninho do Caio

Estou tão sumida, tão corrida... aí quando arrumo tempo para postar, falta inspiração. E já ia fechar a página do blogger quando resolvi insistir e falar da festinha de 1 ano do Caio, filho dos amigos Luana e David, que aconteceu no dia 28 de novembro.


Lua é toda caprichosa e a festinha não podia ser outra coisa a não ser linda, quase toda feita pelas próprias mãos. Ele tava super espertinho, fofo, alegre e aguentou bem.


Além de tudo, revi minha amigas, que estava com saudade.


Bom, sei que o post não está muito empolgante, mas não queria deixar passar em branco um momento tão especial quanto esse, mesmo não estando nem um pouco inspirada ultimamente.



Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Livros e Filmes: Novembro


Mais um mês de poucos filmes e muitos livros. Tô priorizando ler meus livros nos tempos vagos e tem rendido bem. 


Revival: Fiquei uns 10 anos sem ler um livro de Stephen King (sem motivo, só tava lendo outras coisas), e agora quero correr atrás do prejuízo e ler vários. O cara é bom demais.

Sinopse: Em uma cidadezinha na Nova Inglaterra, mais de meio século atrás, uma sombra recai sobre um menino que brinca com seus soldadinhos de plástico no quintal. Jamie Morton olha para o alto e vê a figura impressionante do novo pastor. O reverendo Charles Jacobs, junto com a bela esposa e o filho, chegam para reacender a fé local. Homens e meninos, mulheres e garotas, todos ficam encantados pela família perfeita e os sermões contagiantes. Jamie e o reverendo passam a compartilhar um elo ainda mais forte, baseado em uma obsessão secreta. Até que uma desgraça atinge Jacobs e o faz ser banido da cidade. Décadas depois, Jamie carrega seus próprios demônios. Integrante de uma banda que vive na estrada, ele leva uma vida nômade no mais puro estilo sexo, drogas e rock and roll, fugindo da própria tragédia familiar. Agora, com trinta e poucos anos, viciado em heroína, perdido, desesperado, Jamie reencontra o antigo pastor. O elo que os unia se transforma em um pacto que assustaria até o diabo, com sérias consequências para os dois, e Jamie percebe que “reviver” pode adquirir vários significados.

Eu estive aqui: Amei. Fala sobre amizade e depressão, achei super interessante. Li rapidinho (e com trabalho e academia no meio). Gosto muito do modo de escrever da Gayle Forman.

Sinopse: Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo... Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal? A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos. Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... e de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida. Eu estive aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.

Apenas um dia: Bom. Fofo, romance... Mas o que mais gostei foi a viagem que "fiz" pela Europa. E agora quero comer um macaron.

Sinopse: A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida. Apenas um Dia fala de amor, mágoa, viagem, identidade e sobre os acidentes provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro... Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos.

Apenas um ano: Continuação de apenas um dia, sob o ponto de vista do gatinho da estória. Gosto do modo que ela escreve com dois pontos de vista. Mas deixou um gostinho de quero mais.

Sinopse: Em Apenas um Dia, os momentos de paixão entre Allyson e Willem foram interrompidos de maneira abrupta, lançando a jovem em um abismo de questionamentos e dor. Agora a história é contada pela voz de Willem. Sem saber exatamente o que o atraiu na garota de olhos grandes e jeito comportado, o rapaz inicia uma busca obsessiva por pistas que levem até a sua Lulu mesmo sem saber sequer o seu nome verdadeiro. Enquanto tenta compreender o mistério que os separou, Willem se esforça para costurar relacionamentos desgastados e procura respostas para o futuro. Mais do que uma aventura de verão, o encontro em Paris significou para ele o início da vida adulta. Da mesma autora dos best-sellers Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi, Apenas um Ano reúne todos os ingredientes de um romance imperdível: viagens, saudade, encontros, desencontros e amor.

A mulher do viajante do tempo: Livro muito bom. Por alguns momentos achei repetitivo e quis abandonar a leitura, mas não sou de desistir, até porque a estoria é interessante. Valeu a pena!

Sinopse: Quando os dois se conhecem Henry tem 28 anos e Clare, 20. Ele é um moderno bibliotecário; ela, uma linda estudante de arte. Os dois se apaixonam, se casam e passam a perseguir os objetivos comuns à maioria dos casais: filhos, bons amigos, um trabalho gratificante. Mas o seu casamento nunca poderá ser normal. Henry sofre de um distúrbio genético raro e de tempos em tempos, seu relógio biológico dá uma guinada para frente ou para trás e ele então é capaz de viajar no tempo, levado a momentos emocionalmente importantes de sua vida tanto no passado quanto no futuro. Causados por acontecimentos estressantes, os deslocamentos são imprevisíveis e Henry é incapaz de controlá-los. A cada viagem, ele tem uma idade diferente e precisa se readaptar mais uma vez à própria vida. E Clare, para quem o tempo passa normalmente, tem de aprender a conviver com a ausência de Henry e com o caráter inusitado de sua relação. Neste livro, a autora mostra com muita sensibilidade, inteligência e bom humor que o verdadeiro amor é capaz de transpor todas as barreiras - inclusive a mais implacável de todas: o tempo.

Isla e o final feliz: Mais um livro apaixonante da Stephanie Perkins (mesma autora dos maravilhosos Lola e o garoto da casa ao lado e Ana e o beijo francês). Assim como os outros, é um livro leve, divertico, se passa na escola (adoro!), com adolescentes prestes a entrar na faculdade, muito amor, muita fofura e lugares incríveis. Amei!

Sinopse:Tímida e romântica, Isla tem uma queda pelo introspectivo Josh desde o primeiro ano na SOAP, uma escola americana em Paris. Mas sua timidez nunca permitiu que ela trocasse mais do que uma ou duas palavras com ele, quando muito. Depois de um encontro inesperado em Nova York durante as férias envolvendo sisos retirados e uma quantidade considerável de analgésicos, os dois se aproximam, e o sonho de Isla finalmente se torna realidade. Prestes a se formarem no ensino médio, agora eles terão que enfrentar muitos desafios se quiserem continuar juntos, incluindo dramas familiares, dúvidas quanto ao futuro e a possibilidade cada vez maior de seguirem caminhos diferentes. Com participações de Anna, Étienne, Lola e Cricket, personagens mais do que queridos pelo público apresentados em livros anteriores da autora, Isla e o final feliz é uma história de amor delicada, apaixonante e sedutora, um desfecho que vai fazer os fãs de Stephanie Perkins suspirarem ainda mais.

A fofa do terceiro andar: Fofo! Adorei o livro, me vi em vários momentos, adorei os ensinamentos, me identifiquei com o modo e encarar a vida. Teen, apaixonante... Leitura rápida, fácil, para ser feitas em poucas horas. Vale a pena!

Sinopse: A fofa do terceiro andar é a história de Ana, uma menina acima do peso, mas cheia de opinião, que se muda para uma escola nova, começa a sofrer bullying dos colegas e acaba desenvolvendo uma depressão. Quando o ano recomeça, ela muda de turma e conhece um menino que não se importa com o peso dela e eles começam a namorar. A família dele é meio hippie e ele ensina a ela que, mesmo fora dos padrões ela é bonita.



Como falar com um viúvo: taí um livro que me surpreendeu. Primeiro de tudo que o viúvo em questão tem 29 anos! Ri muito, super me identifiquem com Claire, a irmã louquete e adorei a família toda do Doug, o viúvo.

Sinopse: Doug Parker não foi um aluno brilhante, não conseguiu entrar para nenhuma universidade de prestígio e era demitido dos empregos de redator com relativa frequência. Enfim, não levava nada muito a sério até conhecer Hailey, bonita, inteligente e cerca de 10 anos mais velha que ele. Quando os dois se casam, Doug deixa para trás a descompromissada vida de solteiro e se dedica a esse amor, acreditando finalmente ter encontrado seu rumo. Mas, dois anos depois, Hailey morre em um acidente de avião e tudo perde o sentido. Tentando lidar com o luto, Doug passa a escrever uma coluna chamada "Como falar com um viúvo", em que desabafa sua dor, relata a dificuldade de expressar seus sentimentos e se lembra da esposa de maneira sincera e cativante. A coluna se torna um grande sucesso - algo com que ele sempre sonhou - só que, infelizmente, no momento errado. Em meio a seu drama, Doug se vê às voltas com o enteado rebelde e a irmã gêmea que se mudou para sua casa decidida a fazê-lo voltar a se relacionar com outras mulheres. E então nada mais é como antes: sua vida passa a se desenrolar em uma divertida sucessão de encontros desventurados e insólitas confusões familiares. Entre tropeços, atropelos e as mais loucas situações, Doug começa a tocar sua vida, ainda que não saiba muito bem para onde. Afinal, muitas vezes o melhor a fazer é seguir em frente.



Cilada: No primeira página já não dá vontade de parar de ler, tentar descobrir tudo. Foi surpreendente no final e curti!

Sinopse: Haley McWaid tem 17 anos. É aluna exemplar, disciplinada, ama esportes e sonha entrar para uma boa faculdade. Por isso, quando certa noite ela não volta para casa e três meses transcorrem sem que se tenha nenhuma notícia dela, todos na cidade começam a imaginar o pior. O assistente social Dan Mercer recebe um estranho telefonema de uma adolescente e vai a seu encontro. Ao chegar ao local, ele é surpreendido pela equipe de um programa de televisão, que o exibe em rede nacional como pedófilo. Inocentado por falta de provas, Dan é morto logo em seguida. Na junção dessas duas histórias está Wendy Tynes, a repórter que armou a cilada para Dan e que se torna a única testemunha de seu assassinato. Wendy sempre confiou apenas nos fatos, mas seu instinto lhe diz que Mercer talvez não fosse culpado. Agora ela precisa descobrir se desmascarou um criminoso ou causou a morte de um inocente. Nas investigações da morte de Dan e do desaparecimento de Haley, verdades inimagináveis são reveladas e a fragilidade de vidas aparentemente normais é posta à prova. Todos têm algo a esconder e os segredos se interligam e se completam em um elaborado mosaico de mistérios. Harlan Coben mais uma vez deixa o leitor sem ar. Cilada fala de culpa, luto e perdão em uma trama repleta de reviravoltas surpreendentes. Nada é o que parece e tudo pode ser desfeito até a última página.



Dançando sobre cacos de vidro: uma linda estória de amor entre irmãs, entre família, entre marido e mulher, entre vizinhos e amigos. Ri, chorei e aprendi bastante sobre transtorno bipolar também. Super recomendo!!!

Sinopse: Lucy Houston e Mickey Chandler não deveriam se apaixonar. Os dois sofrem de doenças genéticas: Lucy tem um histórico familiar de câncer de mama muito agressivo e Mickey, um grave transtorno bipolar. No entanto, quando seus caminhos se cruzam, é impossível negar a atração entre eles. Contrariando toda a lógica que indicava que sua história não teria futuro, eles se casam e firmam – por escrito – um compromisso para fazer o relacionamento dar certo. Mickey promete tomar os remédios. Lucy promete não culpá-lo pelas coisas que ele não pode controlar. Mickey será sempre honesto. Lucy será paciente. Como em qualquer relação, eles têm dias bons e dias ruins – alguns terríveis. Depois que Lucy quase perde uma batalha contra o câncer, eles criam mais uma regra: nunca terão filhos, para não passar adiante sua herança genética. Porém, em seu 11° aniversário de casamento, durante uma consulta de rotina, Lucy é surpreendida com uma notícia extraordinária, quase um milagre, que vai mudar tudo o que ela e Mickey haviam planejado. De uma hora para outra todas as regras são jogadas pela janela e eles terão que redescobrir o verdadeiro significado do amor. Dançando sobre cacos de vidro é a história de um amor inspirador que supera todos os obstáculos para se tornar possível.

obs.: Se alguém aqui tiver skoob e quiser me adicionar, meu perfil é esse aqui.
obs.2: Alguns desses livros estão à venda no https://www.instagram.com/michavendelivros/



Lagoa azul: o despertar: passou na sessão da tarde e eu vi e gostei. Bem previsível, bobinho, mas eu gostchooo!!!!

Sinopse: Dois adolescentes se conhecem durante uma festa num barco, em uma viagem de férias pelo litoral caribenho. Depois de um pequeno acidente, os dois ficam presos numa ilha deserta. Dean (Brenton Thwaites) é um garoto solitário e Emma (Indiana Evans) um menina popular e perfeita. Enquanto esperam por resgate, eles aprendem mais sobre si mesmos e as dificuldades do outro, e acabam se apaixonando.




Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Pearl Jam: Lightening Bolt tour 2015



Mais um show do Pearl Jam no Brasil, e lá fui eu com minha companheira de todos os shows da vida, minha irmã, para nosso 4o. show da banda (2005, 2011, 2013), além do show solo do Eddie Vedder que fomos juntas também.



Lá encontramos uma amiga da capoeira que ficou conosco também. Companhias perfeitas. Ficamos na cadeira mais, que ficava na direção da pista premium e valeu super a pena. Vimos super bem, sem nenhum gigante em pé na nossa frente. Vista total!




A banda subiu ao palco as 21h e show terminou 3 horas depois. Delícia demais!!!

Foto: http://portalrockline.com.br/

O show foi perfeito, como sempre. Teve de tudo: Eddie indo pra galera, fã subindo ao palco para cantar o início de Porch, Eddie enrolado numa canga com a bandeira do Brasil...

Foto: http://portalrockline.com.br/

Ao final, Eddie ganhou uma sunga e vestiu. Virou de costas, rebolou. Terminou o show vestido assim. Foi engraçado!

Foto: http://portalrockline.com.br/

Quando as luzes se acenderam, aproveitei para tirar um selfie com a banda no palco (bem ao fundo).



E o setlist do Rio foi premiado, pois tocaram TODAS as músicas queridinhas, que só tocaram uma ou outra nos demais Estados. Num total de 34 músicas tocadas. Extase total. 


E como sempre, ficam as lembranças, um coração feliz e a saudade. Muita saudade!!!

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα