Páginas

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Copa do Mundo Rússia 2018

Tá rolando a Copa do Mundo de Futebol na Rússia, desde 4a. feira, 14/06, e vai até 15/07, quando acontecerá a grande final. Como os jogos são de manhã e a tarde, não dá pra ver muita coisa por causa do trabalho. Não consegui ver a abertura, mas fiquei de olho pelo celular. O Google tá com um recurso bacana, onde você seleciona os países que deseja receber notificações - eu selecionei todos, para saber de tudo - e é avisado a cada gol e tem o resumo do jogo, para acompanhar na rua, nos momentos de intervalo entre uma aula e outra.



Sou daquelas que ama ver todos os jogos e gostaria muito de estar de férias nessa época, para poder acompanhar e curtir tudo. Como não é possível, a gente se vira como pode. Quando chego do trabalho, dá para ver o jogo das 15h (tem dia que só o 2o. tempo e dias que dá pra ver desde o começo). Aproveitei o final de semana para matar a vontade e ver todos os jogos. TODOS!



Adoro o clima da Copa, acompanhar as notícias, ver a empolgação das pessoas. E curto mesmo, sem essa de medo de parecer alienada porque o país tem problemas (demais da conta) e muito menos torço contra (e fico revoltada com quem faz): Se o Brasil ganhar, não vai melhorar a corrupção, a saúde e a educação. Se perder também vai ficar tudo na mesma! Então, se gosta de futebol, aproveita. Esse é o grande momento do futebol. Se não gosta, beleza, vai ser feliz longe do evento. E vamos todos ser felizes, que é isso que importa.

Minha foto preferida de Copa: minha irmã e eu na Copa de 1982


Beijosssssssssssssssss
┌──»ʍi૮ђα

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Voltando pra valer



Tenho postado no blog todo mês sobre livros e filmes que vejo, às vezes posto sobre autores preferidos e passeios ou viagens que faço esporadicamente. Mas sinto falta de postar contando sobre a minha vida. Hoje visitei uns blogs bem pessoais, do jeito que gosto, sem ser comercial, pessoas normais sem querer ser digital inflluencer, sem visitar lucro, maior número de seguidores, fama... tão bom ver gente como a gente lutando para realizar sonhos, seja ele emagrecer, engravidar, passar num concurso, casar, comprar a casa própria... e tantas outras coisas bacanas, que me deu vontade de voltar a ser mais assídua nas postagens e nas visitas aos blogs amigos.



Então decidi tentar fazer postagens aleatórias às 2as. feira e mais pessoais às 5as., e visitar os blogs amigos no final de semana (sábado e/ou domingo). Espero conseguir manter a regularidade, mesmo que 1x na semana, pois acho essencial essa troca.



Outra coisa que vou refazer é a lista de 101 coisas em 1001 dias, que sempre fiz e procurei realizar o máximo possível, mas a última (que acabou no meio do ano passado) ficou abandonada e nem parei para fazer um balanço ainda. Aos poucos vou postando aqui. 

E para quem chegou agora ou está desatualizada sobre mim:



Sou uma pessoa alegre, adoro estar em família e entre amigos.
Amo curtir nosso cachorrinho Topre, um pug muito do levado de 2 anos (é do meu sobrinho-afilhado, e adotei como meu afilhado também).
Amo dançar muito.
Faço capoeira e entre idas e vindas, lá se vão 23 anos (estou numa fase que voltei a treinar firme e estou muito feliz com isso).
Sou professora de Educação Física, dou aula em escola pública há 15 anos (em 2, para ser mais precisa).
 Amo ler (leio mais do que vejo filmes).
 Fiz dietas a vida toda e agora estou tentando aprender a viver sem dieta, mas ainda me pego com pensamentos de pode x não pode e por aí vai...
 Amo ficar em casa, em fazer coisas simples, apreciar a natureza, flores.
 Amo viajar (apesar de fazer muito menos do que gostaria por grana).


Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Autores preferidos: Graeme Simsion


O projeto Rosie: o geneticista Don Tillman é uma figura divertida e apaixonante; e Rosie veio pra bagunçar sua vida, no bom sentido. Adorei o livro e ele vai virar filme. Já estou doida pra ver, pois sei que vai fazer eu umas boas gargalhadas.

Sinopse: Para se ter a vida de Don Tillman, não é preciso muito esforço. Às terças-feiras come-se lagosta com salada de wasabi (seguindo um roteiro com refeições padronizadas que evitam o desperdício de ingredientes e de tempo no preparo); todos os compromissos são executados de acordo com o cronograma – alguns minutos reservados para a prática do aikido e do caratê antes de dormir; uma hora para limpar o banheiro; três dias da semana reservados para suas idas à feira – e se, apesar dessa programação, algum desagradável contratempo surgir em sua rotina, não há nada que não possa ser solucionado com meia hora de pesquisa científica. Exceto as mulheres. Até o momento, a única coisa não esclarecida pelos estudos no campo de atuação de Don, a genética, é o motivo para sua incapacidade de arrumar uma esposa. Uma namorada ao menos? Ou até mesmo uma amiga para somar ao seleto grupo de amigos de Don, formado por Gene, também professor na universidade, e a mulher dele, Claudia, psicóloga e esposa muito compreensiva. Para solucionar esse problema do modo mais eficaz, Don desenvolve o Projeto Esposa, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a filtrar candidatas inadequadas a seu estilo de vida: fumantes JAMAIS, e mulheres que se atrasam por mais de cinco minutos ou que usam muita maquiagem estão fora dos critérios pouco flexíveis que o levarão à mulher ideal. O único problema é que um questionário desse tipo exige tempo e dedicação, duas coisas que começaram a diminuir exponencialmente no cotidiano de Don desde que ele conheceu Rosie: fumante, vegetariana e incapaz de chegar na hora marcada. Ou esse era o único problema até Rosie entrar na vida de Don e – despretensiosamente, uma vez que ela nunca se candidatou ao Projeto Esposa – mostrá-lo que a mulher ideal não existe, mas o amor, sim.


O efeito Rosie: Continuação de 'o projeto Rosie'. Agora Don e Rosie estão casados e morando em New York, onde ele está como prof. Da faculdade de Columbia e ela cursando medicina. Quando Rosie engravida, Don fica nervoso e perdido, porque não foi planejado. Encontros e desencontros. Ele querendo colaborar da forma que sabe, planejando os.mínimos detalhes, e ela se sentindo pressionada. Muita loucura e diversão. Ri demais.

Sinopse: A sequência do best-seller internacional O Projeto Rosie. O Projeto Rosie foi concluído, e Don e sua amada estão morando em Nova York. Ele é professor na Universidade de Columbia, e Rosie cursa o primeiro ano do programa de doutorado em medicina. Tudo vai muito bem até o dia em que ela anuncia: “Estamos grávidos.” Diante do desafio ainda maior do que encontrar uma esposa, Don não vê alternativa a não ser iniciar o Projeto Bebê. Ao tentar definir os protocolos para se tornar pai, usando seu estilo de pesquisa peculiar e suas habilidades sociais – ainda baixíssimas –, Don, é claro, acaba se metendo em várias confusões e mal-entendidos. Agora ele corre o risco de ser processado, deportado, de perder a credibilidade profissional e, o pior, de perder Rosie para sempre. Prepare-se para rir, chorar e se emocionar novamente com o professor de genética mais carismático de todos os tempos.


Beijosssssssssssssssss
┌──»ʍi૮ђα

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Livros e Filmes: Maio 2018





Fãs do impossível: Mira e Sebby se conheceram quando estavam internados num hospital psiquiátrico após tentarem se matar e se tornaram inseparáveis. Quando Mira vai estudar na St Francis, conhece Jeremy, que estava retornando após um período difícil que fixou afastado por sofrer bullying. Com apoio do prof. Peter, ele funda um clube de arte e faz alguns amigos. Descobertas, tristeza, alegrias, depressão, festas, descoberta do amor, decepção. Tem de tudo. E um final totalmente diferente de tudo. Amei!

Sinopse: Fãs do impossível conta a história de três amigos, Mira, Sebby e Jeremy, em meio aos complexos conflitos da adolescência. Mesmo sentindo-se despedaçados, sem motivos para serem amados e tentando não sucumbir à solidão, os três lutam pela vida, cada um à sua maneira. Mira está começando em uma escola nova, depois de passar um tempo no hospital. Ela se sente insegura no novo ambiente e acha que não vai conseguir ficar longe de seu melhor amigo, Sebby, um garoto brincalhão que leva a vida com boas doses de mentira e bom humor, até que seu lado mais destrutivo vem à tona. Jeremy está retornando à antiga escola, depois de um tempo afastado por causa de um incidente traumático que arruinou seu ano letivo. Tímido e quieto, ele deseja se aproximar de Mira e Sebby. Juntos, contra todas as expectativas, eles vão viver o impossível.



Aos olhos de Zoe: Melissa resgatou Dor na porta de um supermercado na noite de ano novo, ela havia sido abandona pelos antigos donos na rua. Nasceu ali uma linda amizade. Mel era casada com Lucca, mas se divorciou ao ser traída por ele, e encontrou no amigo novo, Gabriel e na sua filha Alegra, a alegria que tinha ido embora. Ambos apaixonados por arte, ele.professor,.ela pintora. Doe narra o livro, com ajuda de Nica (a cadela de Alegra e Cabe) em alguns capítulos. Livro fofo. Gostei!

Sinopse: O que você acha que seu cachorro diria sobre a sua vida? Como ele contaria sua história? Bem, a sua eu não sei, mas a de Melissa, Zoe revelou perfeitamente. Após ser resgatada da rua, a cachorrinha mais sábia de todos os tempos acompanha a trajetória de sua nova família, relatando a história do fim de um amor e do começo de outro, apontando suas dúvidas sobre os erros humanos e fazendo das menores coisas do dia a dia a sua felicidade infinita. É mais do que um romance. É um ensaio sobre a amizade, a fidelidade e o amor em sua forma mais pura. É Zoe salvando aqueles que um dia a resgataram. Seja bem vindo à história de uma vida retratada "Aos olhos de Zoe".

Fazendo as pazes com o corpo: Sabe aquele cafuné, aquele abraço apertado, seguido de um "te entendo", "você não está sozinha"? Pois é, esse livro é exatamente isso. Super indico para todas pessoas quem tem problema com a comida, com o seu corpo, com a autoestima. Obrigada, @garvindaiana, me senti abraçada. Amei!

Sinopse: Uma jornada para vencer a relação doentia com a comida e a obsessão pela forma perfeita. “Para conseguir ser magra, já fiz tudo o que você pode imaginar. Tomei todos os tipos de remédios para perder peso e controlar o apetite: anfetaminas, tarja preta, fórmulas e medicamentos fitoterápicos, passando por remédios para diabetes. Tomei laxantes, diuréticos, calmantes, ansiolíticos, estimulantes, soníferos e também aquele medicamento que tira 30% da gordura dos alimentos, mas que, ao menor descuido, faz você sujar as calças sem perceber. Fiz todas as dietas que existem, da proteína, da lua, do abacaxi, dos dias ímpares, do jejum. Já fiquei dois anos sem comer carboidratos. Tentei vomitar depois das refeições, mas não consegui. Desejei ter anorexia, mas não resistia muitos dias sem comer. Fiz diversos tratamentos estéticos e confesso que já fiz três cirurgias de lipoaspiração – e ainda precisei pegar empréstimo bancário para pagar esses procedimentos e fiquei endividada até as orelhas por muitos anos. *** Escrevi este livro para dividir com você como os acontecimentos que deram origem aos meus problemas foram se sobrepondo até culminarem em uma situação insustentável, e como, a partir daí, comecei a aprender a respeitar o meu corpo e a fazer as pazes com a comida e com a saúde. Vou mostrar tudo o que fiz para conseguir gostar do que eu enxergo no espelho, para desenvolver meu amor-próprio, para ter prazer de comer sem culpa, sem excessos e sem restrições, e para, sobretudo, me aceitar como eu sou, com todos os meus defeitos e qualidades.”

Era um garoto: Adoro livros de diários e sobre 2a. guerra e esse envolve um brasileiro (nascido no Brasil), filho de alemães e não quis perder. Horst Brenke nasceu no Brasil, filho de pais alemães, passou parte da infância em Belo Horizonte, onde viveu por uns anos até voltarem pra Alemanha. Aos 18 anos saiu pra comprar pão e não voltou mais: foi obrigado a ir pra Guerra. Foi capturado e feito prisioneiro pelos russos e registrou tudo num diário, que sobreviveu ao tempo e virou esse livro nas mãos do Tarcísio, que fez um trabalho maravilhoso que não dá vontade de parar de ler. Amo diários, amo historias verdadeiras, amo histórias da 2a. Guerra, só podia amar esse livro.

Sinopse: Livro-reportagem escrito pelo jornalista Tarcísio Badaró a partir do diário de Horst Brenke, um brasileiro filho de pais alemães que retornou com a família para Berlim durante a adolescência e foi forçado a integrar o exército de Hitler nos meses finais da Segunda Guerra Mundial. Capturado por soldados soviéticos, foi feito prisioneiro na Rússia por mais de um ano, período em que manteve o diário. Depois de libertado, sem documentos que comprovassem sua nacionalidade e com o português já vacilante, vagou pela Europa e encontrou muitas dificuldades para retornar ao Brasil, país que considerava seu verdadeiro lar. O livro é dividido em duas partes: a primeira consiste em uma narrativa tocante baseada nos relatos do diário de Horst e na pesquisa de Badaró; já a segunda apresenta a investigação do jornalista, que refez os passos de Horst pela Europa a fim de reconstituir sua história, uma história que nem mesmo sua família conhecia muito bem.

Woodstock: Depoimentos e trechos de entrevistas dos participantes (cantores, músicos, organizadores, produtores musicais, amigos das bandas, empresários) do Festival Woodstock, que aconteceu de 15 a 17 de agosto de 1969. Viajei lendo o livro, que é dividido por dia dos festival e por artistas, na ordem que eles se apresentaram no dia. Demorei a ler (tava lendo há tempos), porque parava, colocava trilha sonora do cantor no YouTube pra ir ouvindo. E só posso reafirmar o quanto eu queria ter estado lá. Gostei!

Sinopse: Dividido em três partes, uma para cada dia do festival, e com um capítulo para cada show, Woodstock, de Pete Fornatale, é uma grande coleção de depoimentos de quem esteve atrás, à frente e em cima do palco. Neste livro, estão todas as histórias, lendas e mitos que fazem parte do espetáculo. Depoimentos como o de Santana sobre o seu show – uma das grandes surpresas do festival: “Eu estava chapado de mescalina porque me disseram que eu só ia tocar às duas da manhã. Assim que tomei o lance e comecei a pirar, subimos – eram duas da tarde!”



Sonhos partidos: Livro narrado por um garoto apaixonado pela vizinha Lindy sempre girando em torno do fato dela ter sido estuprada perto de casa e as mudanças que ocorreram com ela, ele é os demais vizinhos e colegas de Colégio. Com idas e vindas entre passado e ano do estupro, até chegar o presente, quase 20 anos depois. Uma perspectiva diferente, que achei meio cansativa no início, mas depois que encarei, não queria mais parar. Sonhos, medos, inseguranças, paixonites e bobeiras da adolescência, ainda mais quando se esta apaixonado. Bom.

Sinopse: Uma narrativa sobre os mais universais dos sentimentos e sobre como a memória pode criar e preencher as lacunas. Baton Rouge, capital do estado da Louisiana, nos Estados Unidos, é uma cidade conhecida por seus churrascos no jardim, tardes quentes de verão, barris de cerveja gelada e muitos fãs de futebol americano. Mas no verão de 1989, quando Lindy Simpson, uma das garotas mais bonitas do bairro e estrela das pistas de corrida, é estuprada perto de casa, fica claro que os subúrbios bucólicos de Baton Rouge também têm um lado obscuro. Para uma vizinhança tão pequena, os suspeitos do crime são muitos. Entre eles o narrador da história, um adolescente obcecado por Lindy que mora na casa em frente à da garota. E é por meio de suas lembranças que somos levados a entender como términos de relacionamentos, culpa e amor podem transformar a vida de maneiras irreversíveis. Combinando o encantamento da infância com a história de um crime violento, em uma prosa perturbadoramente bela, M. O. Walsh analisa os momentos do passado que afetam de forma mais profunda a vida adulta. Uma estreia excepcional que combina suspense com reflexões filosóficas sobre memória, humanidade e verdade.





Loucamente apaixonados (Like crazy): vi na tv a cabo, achei meio parado e tal, mas queria saber no que ir dar. Idas e vindas do amor a distância. Bem mais ou menos.

Sinopse: A inglesa Anna (Felicity Jones) está estudando nos Estados Unidos quando conhece Jacob (Anton Yelchin), um jovem americano. Eles apaixonam-se e vivem uma breve história de amor. A jovem ultrapassa o limite de estadia, violando o visto de estudos para ficar com o amado, e é expulsa do país. Morando em continentes diferentes, eles tentam manter uma relação à distância e lutam para ficar juntos outra vez.



Madre: vi na netflix pois curti a sinopse e não me arrependi. Intrigante, tenso, dá agonia e o final é nada convencional. Adorei!

Sinopse: Grávida e sobrecarregada, Diana contrata uma babá para ajudar a cuidar de seu filho autista, mas logo começa a desconfiar das intenções da moça.







Tabula rasa : não tenho costume de ver séries e resolver ver essa porque minha irmã mega elogiou e mega insistiu e só tem 9 episódios. Vi os 5 primeiros episódios de uma vez só, esperando engrenar, e parei, sem vontade de continuar. 15 dias depois resolvi assistir os 4 últimos. É bom, história interessante, mas poderia ser um filme de 2 horas.

Sinopse: Quando uma jovem com amnésia se torna a figura-chave em um caso de pessoas desaparecidas, ela precisa recuperar a memória para limpar seu nome.



Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

sábado, 26 de maio de 2018

Meu níver: 40 anos!!!




2a. Feira, dia 21/05, completei 40 anos e só tenho a agradecer a Deus pela minha vida, saúde, família, amigos, afilhados...  Obrigada, Senhor!



Comemorei em casa com os mais chegados que puderam comparecer em plena 2a. feira, com caldos e bolo. Delícia demais!!!










Obs.: Tenho 18 anos com 22 de experiência. hahahahah!



Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

terça-feira, 8 de maio de 2018

Buenos Aires: Dia 3

O ultimo dia foi rapidinho, acordamos cedo e pegamos um taxi ate "El Rosedal" (que estava fechado por ser 2a.), mas caminhamos pela ciclovia e fomos apreciando mais um pouco de Palermo, que não canso de olhar.





Tomamos cafe no McDonalds, onde tomei milkshake de doce de leite. Nao tinha falado que sou louca por "dulce de leche", né. A paixáo por Buenos Aires começou ai.



Depois fomos ao "Distrito Arcos", um shopping imenso que fica na esquina do hostel para fazer hora até o check out. 




Foi uma estadia rapida e maravilhosa.




Bom demais viajar, mas chegar em casa e a melhor coisa. Tava com saudade desse pretinho safado:



Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Buenos Aires: dia 2

No Domingo, tomamos café da manhã na rua de novo, depois pegamos um metro para o Centro e de lá um taxi para a Feira de San Telmo (descobrimos que dá pra ir andando da Casa Rosada, pois fomos andando, andando pela rua e quando vimos estavámos na Plaza de Mayo). Enfim, conheci San Telmo e tirei foto com a Mafalda.








Pegamos um taxi para a La Bombonera, o estàdio do Boca Juniors (eu tinha ido em 2008, mas Con não, pois em 2014 fomos ao Estàdio do River Plate). Fizemos a visita geral, que náo vai ao gramado, pois era dia de jogo. E jà tinha torcedor chegando para o jogo da noite.




Saimos caminhando até Caminito (2 quadras), onde ficamos curtindo o espaco cultural do bairro La Boca. Almocamos por la.





De la, pegamos um taxi para Puerto Madero, onde demos uma volta so para matar a saudade rapidinho (priorizamos fazer coisas que náo fizemos em 2014). Lindo!




Pegamos um taxi para Palermo, onde fomos caminhar nas ruas que amamos. Fomos a Plaza Armenia (que e pertinho do hotel que ficamos da outra vez), tava tendo a "Feria de Palermo Viejo".





Andamos na "Feria de Libros", são sebos, lado a lado, e comprei 2 livros: um da Agatha Christie, diez negritos (que è a minha historia favorita dela) e Eva Peròn (que fiquei curiosa para conhecer mais).



Choveu a noite e saìmos para comprar pizza, que comemos no quarto mesmo.




Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα