sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Autores preferidos: Stephany Perkins





Lola e o garoto da casa ao lado: um livro teen super fofo que adorei e li todo num dia só, porque não dá vontade de parar de ler.

Sinopse: A designer-revelação Lola Nolan não acredita em moda… ela acredita em trajes. Quanto mais expressiva for a roupa — mais brilhante, mais divertida, mais selvagem — melhor. Mas apesar de o estilo de Lola ser ultrajante, ela é uma filha e amiga dedicada com grandes planos para o futuro. E tudo está muito perfeito (até mesmo com seu namorado roqueiro gostoso) até os gêmeos Bell, Calliope e Cricket, voltarem ao seu bairro. Quando Cricket — um inventor habilidoso — sai da sombra de sua irmã gêmea e volta para a vida de Lola, ela finalmente precisa conciliar uma vida de sentimentos pelo garoto da porta ao lado.

Anna e o beijo francês: li todo em um dia, de tão delicioso que é. Um romance fofo e encantador. Teen! . Segundo livro dessa autora que devorei em um único dia, já entrou pra lista das minhas favoritas.

Sinopse: Anna Oliphant tem grandes planos para seu último ano em Atlanta: sair com sua melhor amiga, Bridgette, e flertar com seus colegas no Midtown Royal 14 multiplex. Então ela não fica muito feliz quando o pai a envia para um internato em Paris. No entanto, as coisas começam a melhorar quando ela conhece Étienne St. Clair, um lindo garoto -que tem namorada.Ele e Anna a se tornam amigos mais próximos e as coisas ficam infinitamente mais complicadas. Anna vai conseguir um beijo francês? Ou algumas coisas não estão destinadas a acontecer?

Isla e o final feliz: Mais um livro apaixonante da Stephanie Perkins. Assim como os outros, é um livro leve, divertido, se passa na escola (adoro!), com adolescentes prestes a entrar na faculdade, muito amor, muita fofura e lugares incríveis. Amei!

Sinopse:Tímida e romântica, Isla tem uma queda pelo introspectivo Josh desde o primeiro ano na SOAP, uma escola americana em Paris. Mas sua timidez nunca permitiu que ela trocasse mais do que uma ou duas palavras com ele, quando muito. Depois de um encontro inesperado em Nova York durante as férias envolvendo sisos retirados e uma quantidade considerável de analgésicos, os dois se aproximam, e o sonho de Isla finalmente se torna realidade. Prestes a se formarem no ensino médio, agora eles terão que enfrentar muitos desafios se quiserem continuar juntos, incluindo dramas familiares, dúvidas quanto ao futuro e a possibilidade cada vez maior de seguirem caminhos diferentes. Com participações de Anna, Étienne, Lola e Cricket, personagens mais do que queridos pelo público apresentados em livros anteriores da autora, Isla e o final feliz é uma história de amor delicada, apaixonante e sedutora, um desfecho que vai fazer os fãs de Stephanie Perkins suspirarem ainda mais.


obs.: Postado 2016 repostado hoje, para que possam conhecer outros livros maravilhosos da autora, que eu acho que não tem o reconhecimento que merece, pelo menos aqui no Brasil.
obs.: Se alguém aqui tiver skoob e quiser me adicionar, meu perfil é esse aqui.

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Autores preferidos: Rainbow Rowell



Meus livros da Rainbow Rowell

Fangirl: Gostei muito de Carth e Levi, mas as partes sobre a fanfiction de Simon Snow achei um saco, para quem curte, vai ser muito legal. O livro é bom, daqueles que não dá vontade de parar de ler.

Sinopse: Cath é fã da série de livros Simon Snow. Ok. Todo mundo é fã de Simon Snow, mas para Cath, ser fã é sua vida – e ela é realmente boa nisso. Vive lendo e relendo a série; está sempre antenada aos fóruns; escreve uma fanfic de sucesso; e até se veste igual aos personagens na estreia de cada filme. Diferente de sua irmã gêmea, Wren, que ao crescer deixou o fandom de lado, Cath simplesmente não consegue se desapegar. Ela não quer isso. Em sua fanfiction, um verdadeiro refúgio, Cath sempre sabe exatamente o que dizer, e pode escrever um romance muito mais intenso do que qualquer coisa que já experimentou na vida real. Mas agora que as duas estão indo para a faculdade, e Wren diz que não a quer como companheira de quarto, Cath se vê sozinha e completamente fora de sua zona de conforto. Uma nova realidade pode parecer assustadora para uma garota demasiadamente tímida. Mas ela terá de decidir se finalmente está preparada para abrir seu coração para novas pessoas e novas experiências. Será que Cath está pronta para começar a viver sua própria vida? Escrever suas próprias histórias?


Eleanor e ParkEleanor tem uma família complicada (mãe, 4 irmãos e padastro) e volta para casa após 1 ano fora, vivendo em casa de amigos da mãe por ter sido expulsa pelo padrasto. Park tem pais super compreensíveis, uma vida estável e 1 irmão. Nada em comum até que se apaixonam, após dividirem o mesmo banco no ônibus escolar. Fofo toda vida, final inesperado. Amei! O melhor livro da Rainbow que já li.

Sinopse: Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e “grande” (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.

AnexosLivro divertido, gosto de ler, não dá vontade de parar. E a torcida pra que Lincoln e Beth se conheçam, enfim, é grande. Fofo! Vale a pena ler.


Sinopse: Beth Fremont e Jennifer Scribner-Snyder sabem que alguém está monitorando seus e-mails de trabalho. (Todo mundo na redação sabe. É política da empresa.) Mas elas não conseguem levar isso tão a sério, e continuam trocando e-mails intermináveis e infinitamente hilariantes, discutindo cada aspecto de suas vidas. Enquanto isso, Lincoln O'Neill não consegue acreditar que este é agora o seu trabalho ler os e-mails de outras pessoas. Quando ele se candidatou para ser agente de segurança da internet, se imaginou construindo firewalls e desmascarando hackers e não escrevendo um relatório toda vez que uma mensagem esportiva vinha acompanhada de uma piada suja. Quando Lincoln se depara com as mensagens de Beth e Jennifer, ele sabe que deveria denunciá-las. Mas ele não consegue deixar de se divertir e se cativar por suas histórias. No momento em que Lincoln percebe que está se apaixonando por Beth, é tarde demais para se apresentar. Afinal, o que ele diria...?

Ligações: há tempos eu não enrolava tanto pra ler um livro. Mas eu não sou abandonar e ainda bem que insisti nesse. Ele só me fisgou depois da pagina 200 (!!!), mas foi um bom livro. George conta o seu relacionamento com Neal através de ligações para o passado no telefone martelo. Uma pegada de volta para o futuro interessante, porém um pouco repetitiva. Mas depois que desenrola, flui bem.


Sinopse: Georgie McCool sabe que seu casamento está estagnado. Tem sido assim por um bom tempo. Ela ainda ama seu marido, Neal, e ele também a ama, profundamente – mas o relacionamento entre eles parece estar em segundo plano a essa altura. Talvez sempre esteve em segundo plano. Dois dias antes da tão planejada viagem para passar o Natal com a família do marido em Omaha, Georgie diz a ele que não poderá ir, por conta de uma proposta de trabalho irrecusável. Ela sabia que ele ficaria chateado – Neal está sempre um pouco chateado com Georgie –, mas não a ponto de fazer as malas e viajar sozinho com as crianças. Então, quando Neal e as filhas partem para o aeroporto, ela começa a se perguntar se finalmente conseguiu. Se finalmente arruinou tudo. Mas Georgie estava prestes a descobrir algo inacreditável: uma maneira de se comunicar com Neal no passado. Não se trata de uma viagem no tempo, não exatamente, mas ela sente como se isso fosse uma oportunidade única para consertar o seu casamento – antes mesmo de acontecer… Será que é isso mesmo o que ela deve fazer? Ou ambos estariam melhor se o seu casamento jamais tivesse acontecido?

obs.: Postado em 2016 e repostado hoje, para que possam conhecer os livros maravilhosos da autora, que acho que não tem grande visibilidade aqui no Brasil

obs.: Se alguém aqui tiver skoob e quiser me adicionar, meu perfil é esse aqui.

obs.2:Alguns desses livros estão à venda no @michavendelivros.

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

Autores preferidos: Brittainy C. Cherry (série elementos)



O ar que ele respira (Elementos #1): Tristan e Elizabeth ficaram viúvos há 1 ano e sofrem seu luto, até que Elizabeth volta pra casa (depois de 1 ano na casa da mãe com sua filha Emma) e tem o esquito e grosso Tristan como vizinho. Até que ela descobre que aquilo é uma casca que ele criou para se defender do mundo e de seu sofrimento. Os dois se apoiam mutuamente e acabam se apaixonando. Gostei muito!

Sinopse: Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.


A chama dentro de nós (Elementos #2): Alyssa e Logan são melhora amigos apesar de serem muito diferentes do outro e, o que eles tem em comum são mães complicadas e pais ausentes. Se apaixonam e namoram. Até que os demônios internos dele o fazem afundar nas drogas. Apos um trágico acidente, ele aceitou ir para uma clinica de reabilitação em outro Estado e não voltou mais, apesar das.mensagens diárias de Aly. Quando seu irmão, Kellan, adoece, ele volta para casa e o passado volta à tona. Encontros, desencontros, tristeza e alegria. Lindo! Amei.

Sinopse: Logan Silverstone e Alyssa Walters não têm nada em comum. Ele passa os dias contando centavos para pagar o aluguel, sofrendo com a rejeição dos pais e tentando encontrar um rumo para sua vida caótica. Ela, por outro lado, parece ter um futuro brilhante pela frente. Um dia, porém, um simples gesto dá origem a uma improvável amizade. Ao longo dos anos, o sentimento que os une se transforma em algo até então desconhecido para os dois. Alyssa e Logan não conseguem resistir à atração que sempre sentiram um pelo outro e finalmente descobrem o amor. Mas uma tragédia promete separá-los para sempre. Ou pelo menos é isso que eles pensam. Seriam as reviravoltas do destino e as feridas do coração capazes de apagar para sempre a chama que há dentro deles.


O silêncio das águas (Elementos #3): Maggie sempre foi apaixonada por Brooks, amigo do seu irmão, desde criança. No dia que eles iam 'se casar' ela sofreu um trauma e perdeu a voz. Brooks todo diabos visitá-la e virou sua âncora e seu melhor amigo. Logo perceberam que era amor e começaram a namorar, mas tiveram muitos empecilhos: a mãe dela, viagens dele para realizar o sonho de fazer sucesso com a banda Cooks e um trauma que ele sofreu. Ela contava com a visita da Sra. Boone, a vizinha que sempre falava verdades que doíam e do seu pai, que é um fofo encantador. Passada a fase de rebeldia da irmã Chelrie, ganhou outra amiga. Entre idas e vindas, medo, pânico e sofrimento, uma linda história de amor, amizade, família. Amei demais. Meu preferido da serie elementos.

Sinopse: Quando a pequena Maggie May presencia uma cena terrível à margem de um rio, sua vida muda por completo. A menina alegre que vive saltitando de um lado para o outro e tem uma paixonite por Brooks Griffin, o melhor amigo de seu irmão, sofre um trauma tão grande que acaba perdendo a voz. Sem saber como lidar com o problema, sua família se vê em uma posição difícil e tenta procurar ajuda, mas nenhum tratamento vai adiante. Ao longo dos anos, Maggie aprende sozinha a conviver com os ataques de pânico e, sem conseguir sair de casa, encontra refúgio nos livros. A única pessoa capaz de compreendê-la é Brooks, que permanece sempre ao seu lado. A cumplicidade na infância se transforma em amizade na adolescência, até que um dia eles não conseguem mais negar o amor que sentem um pelo outro. Mas será que o forte sentimento que os une poderá resistir aos fantasmas do passado e a um acontecimento inesperado, que os forçará a navegar por caminhos diferentes?

A força que nos atrai (Elementos #4): o último livro da série elementos é fofo demais. Lucille é uma hippie esquisitona com um coração gigante, que cuida de todos ao seu redor: da sua irma Mary, que tem câncer; de Talon, a sobrinha que a irmã mais velha abandonou com o marido... e acaba se apaixonando por ele, Graham. Uma historia de amor linda e complicada. Relações familiares conturbadas. Amei!

Sinopse: Graham e Lucy não foram feitos um para o outro. Mas é impossível resistir à atração que os une. Graham Russel é um escritor atormentado, com o coração fechado para o mundo. Casado com Jane, um relacionamento sem amor, ele vê sua vida virar de cabeça para baixo quando Talon, sua filha, nasce prematura e corre risco de morte. Abandonado pela esposa, ele agora precisa abrir seu frio coração para o desafio de ser pai solteiro. A única pessoa que se oferece para ajudá-lo é Lucy, a irmã quase desconhecida de Jane. Apaixonada pela vida, falante e intensa, ela é o completo oposto de Graham. Os cuidados com a bebê acabam aproximando os dois, e Lucy aos poucos consegue derreter o gelo no coração de Graham. Juntos, eles descobrirão o amor, mas os fantasmas do passado podem pôr tudo a perder.


Beijosssssssssssssssss
┌──»ʍi૮ђα 

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Autores preferidos: Graeme Simsion




O projeto Rosie: o geneticista Don Tillman é uma figura divertida e apaixonante; e Rosie veio pra bagunçar sua vida, no bom sentido. Adorei o livro e ele vai virar filme. Já estou doida pra ver, pois sei que vai fazer eu umas boas gargalhadas.

Sinopse: Para se ter a vida de Don Tillman, não é preciso muito esforço. Às terças-feiras come-se lagosta com salada de wasabi (seguindo um roteiro com refeições padronizadas que evitam o desperdício de ingredientes e de tempo no preparo); todos os compromissos são executados de acordo com o cronograma – alguns minutos reservados para a prática do aikido e do caratê antes de dormir; uma hora para limpar o banheiro; três dias da semana reservados para suas idas à feira – e se, apesar dessa programação, algum desagradável contratempo surgir em sua rotina, não há nada que não possa ser solucionado com meia hora de pesquisa científica. Exceto as mulheres. Até o momento, a única coisa não esclarecida pelos estudos no campo de atuação de Don, a genética, é o motivo para sua incapacidade de arrumar uma esposa. Uma namorada ao menos? Ou até mesmo uma amiga para somar ao seleto grupo de amigos de Don, formado por Gene, também professor na universidade, e a mulher dele, Claudia, psicóloga e esposa muito compreensiva. Para solucionar esse problema do modo mais eficaz, Don desenvolve o Projeto Esposa, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a filtrar candidatas inadequadas a seu estilo de vida: fumantes JAMAIS, e mulheres que se atrasam por mais de cinco minutos ou que usam muita maquiagem estão fora dos critérios pouco flexíveis que o levarão à mulher ideal. O único problema é que um questionário desse tipo exige tempo e dedicação, duas coisas que começaram a diminuir exponencialmente no cotidiano de Don desde que ele conheceu Rosie: fumante, vegetariana e incapaz de chegar na hora marcada. Ou esse era o único problema até Rosie entrar na vida de Don e – despretensiosamente, uma vez que ela nunca se candidatou ao Projeto Esposa – mostrá-lo que a mulher ideal não existe, mas o amor, sim.


O efeito Rosie: Continuação de 'o projeto Rosie'. Agora Don e Rosie estão casados e morando em New York, onde ele está como prof. Da faculdade de Columbia e ela cursando medicina. Quando Rosie engravida, Don fica nervoso e perdido, porque não foi planejado. Encontros e desencontros. Ele querendo colaborar da forma que sabe, planejando os.mínimos detalhes, e ela se sentindo pressionada. Muita loucura e diversão. Ri demais.

Sinopse: A sequência do best-seller internacional O Projeto Rosie. O Projeto Rosie foi concluído, e Don e sua amada estão morando em Nova York. Ele é professor na Universidade de Columbia, e Rosie cursa o primeiro ano do programa de doutorado em medicina. Tudo vai muito bem até o dia em que ela anuncia: “Estamos grávidos.” Diante do desafio ainda maior do que encontrar uma esposa, Don não vê alternativa a não ser iniciar o Projeto Bebê. Ao tentar definir os protocolos para se tornar pai, usando seu estilo de pesquisa peculiar e suas habilidades sociais – ainda baixíssimas –, Don, é claro, acaba se metendo em várias confusões e mal-entendidos. Agora ele corre o risco de ser processado, deportado, de perder a credibilidade profissional e, o pior, de perder Rosie para sempre. Prepare-se para rir, chorar e se emocionar novamente com o professor de genética mais carismático de todos os tempos.


obs.: Postado em 2016 e repostado hoje, para que possam conhecer os livros maravilhosos do autor, que acho que não tem grande visibilidade aqui no Brasil, mas o Projeto Rosie vai virar filme e acho que isso vai mudar. Doida pra ver o filme, que deve ser bem divertido.


Beijosssssssssssssssss
┌──»ʍi૮ђα

segunda-feira, 16 de setembro de 2019

Bienal do Livro 2019

Sábado, dia 31 de agosto, fui à Bienal do Livro com minha irmã e com o afilhado da minha vida.


Para quem gosta de ler, é um paraíso. Tudo é muito lindo, a decoração é maravilhosa, os estandes das editoras e das lojas capricham demais.






O grupo editorial Record fez a réplica do quarto de Anne Frank, em memoria dos 90 anos do seu nascimento.







Tem autores circulando, sessões de autógrafos, muitos lançamentos de livros e muitos leitores apaixonados.







Conheci minha xará de Minas, que veio com uma amiga, a Caroline, ambas estão no projeto Estante Zero que eu estou participando, e foi bom demais poder dar um abraço.



Comprei só 3 livros. Esse ano fui com a intenção de comprar pouco, mais de ver as novidades mesmo, porque nas 2 edições anteriores comprei muito e acumulei demais (Bienal do Livro 2015 e na de 2017).



Voltei sozinha na 5a. feira, dia 05 de setembro, aproveitei que saí cedo do trabalho e fui direto, para ver mais um pouco de coisas (é complicado ver tudo num dia só, é muita novidade).






Tive uma surpresa boa que uma autora que eu gosto, Mila Wander, (li 2 livros dela que adorei: o safado do 105 e o canalha de 610) estava num estande autografando livros e aproveitei e comprei um que eu não conhecia e peguei o autógrafo.





Fiz mais umas comprinhas. E a estante está abarrotada.






E o saldo final foi esse.




obs.: Chateada que a imagem do meu lay sumiu e eu não sei consertar. Aff.

Tem uma anônima fofa que comenta, mas não deixa nome nem link e eu fico sem saber quem é. E gosto tanto dos seus comentários.

Muitas com blog fechado comentam, vou retribuir e vejo que é só para convidados.

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Autores preferidos: Paula Hawkins



A Garota no trem: Rachel todo dia pega o trem das 8h04 para ir trabalhar e observa um casal na varanda que ela admira. Eles moram na mesma rua que ela morava com Tom, seu ex-marido, que ainda amora lá com Anna (que era amante) e a filha deles. Quando Megan desaparece, a mulher da varanda, Rachel pode ser a testemunha, mas ela estava muito bêbada naquela noite (e em todas as outras) para lembrar dos detalhes. Uau! Que livro! 

Sinopse: Todas as manhãs, Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas dágua, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes a quem chama de Jess e Jason , Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess na verdade Megan está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos. Uma narrativa extremamente inteligente e repleta de reviravoltas, A garota No Trem é um thriller digno de Hitchcock a ser compulsivamente devorado.


Em águas sombrias: Jules Abott volta para sua cidade natal apos a morte da sua irmã (que era brigada e não respondia às ligações há anos), para cuidar da sobrinha adolescente que nunca teve convívio nenhum. Danielle Abott morreu no lago dos afogamentos (onde muitas outras mulheres encrenqueiras morreram ao longo de 300 anos), a polícia trata como suicídio, mas a filha insiste que a mãe foi assassinada. Thriller dos bons, da mesma autora da Garota do trem. No inicio é meio confuso porque tem muitos narradores (e alguns personagens narrado em 3a. Pessoa), mas depois que a trama evolui, não dá pra parar de ler. Merece um filme também. Amei!!!

Sinopse: Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a voltar ao único lugar do qual achou que havia escapado para sempre para cuidar da filha adolescente que a irmã deixou para trás. Mas Jules está com medo. Com um medo visceral. De seu passado há muito enterrado, da velha Casa do Moinho, de saber que Nel jamais teria se jogado para a morte. E, acima de tudo, ela está com medo do rio, e do trecho que todos chamam de Poço dos Afogamentos… Com a mesma escrita frenética e a mesma noção precisa dos instintos humanos que cativaram milhões de leitores ao redor do mundo em seu explosivo livro de estreia, A garota no trem, Paula Hawkins nos presenteia com uma leitura vigorosa e que supera quaisquer expectativas, partindo das histórias que contamos sobre nosso passado e do poder que elas têm de destruir a vida que levamos no presente.


Beijosssssssssssssssss
┌──»ʍi૮ђα 

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Autores preferidos: Josh Malerman




Caixa de Pássaros: super falado, me deu vontade de ler. E não decepcionou, mas achei bem chatinho no começo. Malorie narra o livro, misturando passado e presente de um modo gostoso de ler. Junto com o garoto e a menina navega rio abaixo, lembrando da época que viveu na casa, das pessoas que conheceu ali, principalmente de Tom e Olympia. E lembra ainda da vida antes da casa, da mãe, do pai e da irmã, enquanto rema rumo ao desconhecido que traz esperança de um futuro melhor. Deve rolar filme, porque o livro ta bombando e a história é bem diferente do que se lê por aí. [Escrevi na época que li. Rolou filme, sim, e super vale a pena assistir. Gostei bastante!]


Sinopse: Romance de estreia de Josh Malerman, Caixa de pássaros é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler. Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.


Piano vermelho: Uau! Que livro! Não queria parar de ler para saber porque Phillip estava no hospital, sendo cuidado e ajudado pela enfermeira Ellen, enquanto lembrava de uma missão no deserto da Namíbia junto com seus amigos de banda Os Danes, onde foram para descobrir um misterioso som com poder nuclear. Intrigante, interessante, amei! E tava meio assim de ler, pois não curti muito o tão falado 'caixa de pássaros' do mesmo autor. Mas esse super valeu a pena.

Sinopse: Ex-ícones da cena musical de Detroit, os Danes estão mergulhados no ostracismo. Sem emplacar nenhum novo hit, eles trabalham trancados em estúdio produzindo outras bandas, enchendo a cara e se dedicando com reverência à criação — ou, no caso, à ausência dela. Uma rotina interrompida pela visita de um funcionário misterioso do governo dos Estados Unidos, com um convite mais misterioso ainda: uma viagem a um deserto na África para investigar a origem de um som desconhecido que carrega em suas ondas um enorme poder de destruição. Liderados pelo pianista Philip Tonka, os Danes se juntam a um pelotão insólito em uma jornada pelas entranhas mortais do deserto. A viagem, assustadora e cheia de enigmas, leva Tonka para o centro de uma intrincada conspiração. Seis meses depois, em um hospital, a enfermeira Ellen cuida de um paciente que se recupera de um acidente quase fatal. Sobreviver depois de tantas lesões parecia impossível, mas o homem resistiu. As circunstâncias do ocorrido ainda não foram esclarecidas e organismo dele está se curando em uma velocidade inexplicável. O paciente é Philip Tonka, e os meses que o separam do deserto e tudo o que lá aconteceu de nada serviram para dissipar seu medo e sua agonia. Onde foram parar seus companheiros? O que é verdade e o que é mentira? Ele precisa escapar para descobrir. Com uma narrativa tensa e surpreendente, Josh Malerman combina em Piano Vermelho o comum e o inusitado numa escalada de acontecimentos que se desdobra nas mais improváveis direções sem jamais deixar de proporcionar aquilo pelo qual o leitor mais espera: o medo.


Uma casa no fundo de um lago: O primeiro encontro de James e Amélia é um passeio de canoa nos lagos perto da casa deles. E eles descobrem uma casa no fundo de um lago e ficam obssecados com ela a ponto de voltar diversas vezes e cada vez vão mergulhando mais fundo nessa aventura, que eles acreditam que será a amor aventura de suas vidas. Livro gostoso de ler, curtinho, tem romance, tem suspense, ficção. Bem a cara do autor mesmo. Gostei bastante!

Sinopse: James e Amélia têm dezessete anos. Em comum, além da idade, têm o fato de estarem um a fim do outro e de serem tomados pelo nervosismo quando James chama Amélia para sair. Mas tudo parece perfeito para um primeiro encontro: um passeio de canoa pelos lagos, levando um cooler cheio de sanduíches e cervejas. À medida que se aprofundam na exploração, os dois chegam a um lago escondido e encontram algo impressionante debaixo d'água. Um lugar perigosamente mágico: uma casa de dois andares com tudo que tem direito — móveis, um jardim, uma piscina e uma porta da frente, que está aberta. Enquanto, fascinados, vasculham o imóvel e tentam passar uma boa impressão para o outro, cresce o medo. Será que um local misterioso como aquele esconde alguém — ou algo — vivo? Uma coisa é certa: depois de mergulhar nos mistérios da casa no fundo do lago, a vida deles jamais voltará a ser a mesma.


obs.: Postado em 2017 e repostado hoje, para que possam conhecer outros livros do autor, que ficou mais conhecida após o sucesso do filme "Caixa de Pássaros", que foi produzido pela Netflix. Quem não viu, recomendo!


Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα