Páginas

terça-feira, 27 de setembro de 2005

Salve São Cosme e Damião

A chuva não tem dado trégua, nem o frio, que teima em arder de tão forte.

Poucas crianças na rua correndo atrás de doce, com mochila nas costas e guarda-chuva na mão. Fiquei com pena. Lembrei da minha infância, quando corria atrás de doce com meus irmãos, e minha mãe nos acompanhava.
As vasilhas de casa eram poucas pra guardar tantos doces.

Os tempos mudaram, meu sobrinho nem sabia que hoje era o dia de São Cosme e São Damião. Ficou triste ao saber que já era hoje e ele não pegou nem um saquinho sequer.
Ainda bem que de noite o pai dele veio trazer um saquinho pra ele, e a felicidade do meu sobrinho foi grande. E a minha também, porque é impossível ver quem amamos feliz sem ser contagiado.

Tantas lembranças da infância me vieram à cabeça.
Até do tempo que nós dávamos doce e era uma farra na porta de casa. Crianças e adultos pedindo saquinhos: dá um pro meu irmão pequeno que não pode vir..dá um pra não sei quem.. hehehe..quem nunca fez isso?
A violência não reinava e as crianças corriam livres pela rua.

Beijo saudosista.

Nenhum comentário: