Páginas

quarta-feira, 25 de janeiro de 2006

Livro: Princesa Sultana

Hoje terminei de ler o 3º. Livro da trilogia de uma princesa árabe que deu seu depoimento pra uma amiga e escritora inglesa que viveu 11 anos na Arábia, Jean P. Sasson, e teve sua estória contada em "Princesa", "As filhas da Princesa" e "Princesa Sultuna".

É uma estória chocante porém gostosa de ler, dessa princesa que é rodeada de riqueza e também de restrições, como mulher que é. Mas ela é uma lutadora, inconformada com as agressões que as mulheres sofrem e, claro, é tida como rebelde e vista com maus olhos por homens da sua própria família.

Durante a leitura eu me via surpreendida por uma coisa tão longe da minha realidade, e ao ler sobre mulheres com o clitóris extirpado para não sentir prazer, meninas de 15-16 anos casando com velhos de mais de 60 sem ao menos conhecê-los antes, ou sendo vendidas pra qualquer um pra ser escrava sexual, proibida de coisas banais que fazemos e nem valorizamos, eu sentia dor por saber que há tanta mulher sofrendo no mundo e por saber que o homem pode ser tão burro a ponto de interpretar um livro sagrado erradamente e achar que está fazendo a vontade de Alá.

Image hosting by TinyPic


Recomendo a leitura dos 3, mas eles também podem ser lidos em separados, que a estória não fica comprometida. Mas difícil é, após ler um, não ler os outros.
Vou deixar um trecho do livro aqui:
"...Nas viagens para o exterior, eu me sentia grata pelo fato de poder me livrar daquelas detestadas peças negras de vestuário, mas na Arábia Saudita elas eram parte integrante e odiada da minha vida diária. Depois de olhar a vida sem ser através de uma tela negra e de respirar ar fresco sem o filtro de um tecido, o véu sempre me parece o peso do mundo caindo ao redor do meu corpo, apesar de ser feito de um tecido leve, como gaze. Suspirei profundamente. Era uma mulher adulta, mas ainda estava confusa com as contradições impostas pela vida. "
Image hosted by TinyPic.com





POST COMUNITÁRIO


TEMA: Academia: necessidade ou tendência ao masoquismo?
Você freqüenta academia? O que mais gosta? E o que menos curte? O que você acharia de freqüentar uma academia só para mulheres? (para mulheres essa pergunta). Freqüentar academia entrou nos seus planos de ano novo?

Conte tudo, mas só coloque seu post no ar na 6a. feira, dia 27 de janeiro.
Tema sugerido por Dilberto.

Beijosssssssss

Nenhum comentário: