Páginas

terça-feira, 18 de outubro de 2005

Quero votar SIM...

Image hosted by TinyPic.com Hoje eu e Con completamos 1 ano e 10 meses de muito amor, respeito, carinho, compreensão, companheirismo, romance, beijos ardentes, beijos tranquilos, abraços, amasssos...
Te amo cada dia mais, meu amor. ó nós aqui.



Image hosted by TinyPic.com


Quero votar SIM no referendo...
Sobre a cassação do mandato do José Dirceu.

Quero votar SIM no referendo...
Sobre a remoção do IPMF (que é só uma desculpa para roubarem mais dinheiro da gente).

Quero votar SIM no referendo...
Sobre a cassação dos mandatos dos deputados que fizeram turismo em Israel com nosso dinheiro.

Quero votar SIM no referendo...
Sobre a redução da alíquota do Imposto de Renda.

Quero votar SIM no referendo...
Sobre a cassação do mandato do José Dirceu.
(gostaria de votar duas vezes sim...)

Quero votar SIM no referendo...
Sobre a identificação de responsabilidade do Governo para a Insegurança que vivemos.

Quero votar SIM no referendo...
Sobre a responsabilidade dos três Poderes desta verdadeira "pizza" que começou com a compra de votos para eleger o ilustre "e absolutamente isenta" Presidente da Câmara e que vai terminar como mais um estímulo à impunidade, à malandragem, à corrupção e ao desrespeito ao cidadão.

Quero votar SIM no referendo...
Sobre a recolocação imediata da tecla "ANULA" na máquina de voto eletrônico, cuja remoção afrontou nosso direito constitucional de poder, em grupo, anular uma eleição e exigir uma outra com outros candidatos mais confiáveis.

Quero votar SIM no referendo...
Sobre a responsabilidade do governo desta tentativa de imputar aos cidadãos de bem a responsabilidade da insegurança pública.

Quero votar SIM no referendo...
Sobre a culpa da insegurança, saúde e educação pública ser de nossos políticos que só "trabalham"em interesse próprio e que usam "a coisa pública" ou "os interesses do povo" apenas como desculpa para seus negócios ambiciosos. Aqueles que calam, também são coniventes, co-responsáveis e formadores de um verdadeiro grupo que solapa os cofres, interesses, soberania e orgulho nacional.

Quanto a este próximo referendo sobre a proibição do comércio de armas, penso que é inútil. Um pequeníssimo grupo de cidadãos de bem tem armas legais e não serão eles ou elas que mudarão o quadro da violência.
Este referendo, se fosse uma pesquisa científica estaria totalmente fora dos padrões e não poderia ser aceita de forma alguma. A própria razão do referendo deveria ser tratada por quem entende do assunto (violência), ou seja, deveria ser estudada por antropólogos, sociólogos e psicólogos, jamais por políticos que quando muito sabem de direito (para seu interesse próprio).Para se ter uma arma legal hoje a pessoa tem que apresentar atestado negativo de antecedentes criminais, passar por uma análise psicológica e por um treinamento para saber manusear a arma.

Hoje, ter uma arma não sai por menos de R$1 mil (fora o preço da própria arma), valor proibitivo para uma grande maioria de brasileiros. Aqueles que podem dispor deste valor, geralmente fazem parte do grupo de pessoas esclarecidas e bem informadas o suficiente para saber onde guardar e o que fazer com sua arma.

Realmente é uma verdadeira imbecilidade alguém acreditar que se pode reduzir a violência com uma lei que vai agir sobre o cidadão de bem. Parece que faltam coragem e empenho de encarar o problema de frente. Parece que os guerrilheiros do PT estão com medo de que a população seja igual a eles e partam para uma revolução, como talvez eles fizessem ante tanta roubalheira, desmando, corrupção e incompetência (lembremo-nos dos grupos violentos que existem dentro das fileiras do PT, e do passado de seus dirigentes nacionais). Parece também que, como já foi comprovado diversas vezes, muitos políticos têm "caso" com o crime organizado e estão dando uma "ajudinha" para seus colegas em troca de algum mensalão. Ultimamente, parece também que o governo está aproveitando este referendo para desviar a atenção da população e da imprensa sobre o Mensalão e coisas do gênero, comprando a imprensa com gordas cotas de propaganda para o referendo...

Neste referendo absurdo, inútil e caríssimo eu gostaria de anular meu voto, mas refletindo melhor, penso em votar NÃO à proibição do comércio. Mas, penso ser voto vencido, como diz o ditado "andorinha sozinha não faz verão". A imprensa e políticos, ambos comprados, tudo farão para convencer o simples, o "Zé ninguém", de que a culpa da violência é nossa."

(Juarez de Fausto Prestupa )

Nenhum comentário: