Páginas

terça-feira, 8 de agosto de 2006

O alquimista


"Quando ele olhou seus olhos negros, seu lábios indecisos entre um sorriso e o silêncio, ele entendeu a parte mais importante e sábia da Linguagem que o mundo falava, e que todas as pessoas da Terra eram capazes de entender em seus corações.

E isto era chamado de amor, uma coisa mais antiga que os homens e que o próprio deserto, e que, no entanto, ressurgia sempre com a mesma força, onde quer que dois pares de olhos se cruzassem como se cruzaram aqueles dois (...)

(...) Tudo que o rapaz entendia naquele momento era que estava diante da mulher de sua vida, e sem nenhuma necessidade de palavras, ela devia saber disto também."

(O Alquimista - Paulo Coelho)


Beijossssssssssss

Nenhum comentário: