Páginas

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Filmes: Maio






A última música: já tinha lido o livro há um tempo e gostado bastante. O filme passou na sessão da tarde e vi. Bem fiel ao livro, curti bastante. Fofo!!!

Sinopse: "Ronnie" Miller (Miley Cyrus) tem 17 anos, é filha de pais divorciados e seu pai (Greg Kinnear) mora longe de Nova York, numa cidade praiana. Após três anos de separação, ela ainda sente raiva por tudo o que aconteceu até o dia em que sua mãe (Kelly Preston) decide enviá-la para passar o verão com ele. Uma vez lá, depois de conhecer novas pessoas e paixões, ela encontra alguém que, além de bom músico e professor, é, acima de tudo, um verdadeiro pai.



Enquanto você dormia: mais um que vi na sessão da tarde, bem típico, previsível e fofo demais. Eu ando tão romântica!!!Só o que acho bizarro é a voz que elegeram para ser a voz da Sandra Bullock (em todos os filmes no Brasil), que é totalmente patética.

Sinopse: Uma bilheteira do metrô salva a vida de um homem pelo qual nutre paixão à distância. Ele entra em coma e ela passa a agir como se fosse sua noiva, conhecendo então toda sua família e se apaixonando pelo irmão dele. Dirigido por Jon Turteltaub (Duas Vidas) e com Sandra Bullock, Bill Pullman e Peter Gallagher no elenco.



Amigas para sempre: esse comecei a ver de forma despretensiosa, mas me prendeu na primeira cena, com a Bette Middler cantando. Uma linda estória sobre a amizade. Amei demais!!!

Sinopse: Desde a infância, CC Bloom e Hilary Essex são melhores amigas. Bloom sempre sonhou em se tornar uma estrela dos palcos, atuando e cantando, e Hilary sempre foi a sua maior fã e admiradora. Durante o resto da vida, as duas crescem juntas, atravessam problemas como o fracasso no amor e no trabalho, e enfrentam a dificuldade de se apaixonar pelo mesm homem.




Se eu ficar: tinha lido o livro e colocado na minha lista de filmes para ver (lista do google keep, no celular), até que vi que ia passar no telecine e finalmente assisti. Gostei, bem fiel ao livro, exceto o início, que passa rápido demais. Mas foi bom!

Sinopse: Mia Hall (Chlöe Grace Moretz) é uma prodigiosa musicista que vive a dúvida de ter que decidir entre a dedicação integral à carreira na famosa escola Julliard e aquele que tem tudo para ser o grande amor de sua vida, Adam (Jamie Blackley). Após sofrer um grave acidente de carro, a jovem perde a família e fica à beira da morte. Em coma, ela reflete sobre o passado e sobre o futuro que pode ter, caso sobreviva.



Terapia do Amor: esse passou na sequência, comecei a ver meio que sem querer, mas prendeu minha atenção e gostei bastante.

Sinopse: Rafi Gardet (Uma Thurman) é uma mulher de 37 anos, que mora em Nova York e se separou recentemente. Decidida a se dedicar à carreira, ela não quer se envolver em nenhum relacionamento amoroso. Mas sua opinião muda após conhecer David Bloomberg (Bryan Greenberg), um talentoso pintor de 23 anos, por quem se apaixona.





A proposta: mais um da sessão da tarde. Adoro gente. Esses filmes assim fofinhos e bobinhos ganham meu coração, mesmo sendo totalmente previsível.

Sinopse: Margaret Tate (Sandra Bullock) é uma poderosa editora de livros, que se vê em apuros ao ser comunicada de sua deportação para o país-natal, o Canadá. Para evitar que isto ocorra ela declara estar noiva de Andrew Paxton (Ryan Reynolds), seu assistente. Perseguido por Margaret há anos, ele aceita participar da farsa mas impõe algumas condições.




O céu de outubro (October sky): adorei. Geralmente gosto de filmes baseados em fatos reais, e esse envolve escola, adolescentes um Gyllenhal novinho. Fofo! E lindo!

SinopseNo final dos anos 50, o adolescente Homer Hickam (Jake Gyllenhaal) vive em uma cidade onde a mineração é a maior empregadora local. Ao saber que os russos colocaram o satélite Sputnik em órbita, Homer começa a sonhar em também colocar um foguete seu em órbita. Logo ele convence alguns amigos a participarem do projeto e, com o apoio de uma professora, dá início ao projeto que irá mudar sua vida para sempre.



Um amor perfeito: filme previsível e bonzinho, no melhor estilo o amor está ao lado. ótimo para um dia frio de outono.

Sinopse: Para Mira Simon (Jessica Szohr) é surreal que justo no dia 1º de abril, conhecido como o dia da mentira, todos os seus desejos se realizem: ela consegue seu emprego dos sonhos, se muda para a casa que sempre quis, e conhece um homem rico e bonito (Ryan Kennedy) que a chama para sair. A sua promoção na empresa permite que até mesmo que ela trabalhe lado a lado com sua heroína no mundo dos negócios (Deidre Hall) e com seu melhor amigo (Benjamin Hollingsworth). Só que conforme vai experimentando a sua vida dos sonhos, mais ela se sente infeliz: a pressão no trabalho aumenta, ela se vê com pouco tempo para passar com os amigos e percebe que o seu namorado não é tão perfeito quanto parecia.

Vôo 93: o filme é antigo, o episódio trágico aconteceu há mais de uma década, mas mesmo assim, fiquei tensa, coração batendo acelerado. E quando mostrava as reportagens dos aviões se chocando nas torres gêmeas lembrei exatamente que assisti a notícia ao voltar da academia onde trabalhava, no horário do almoço. Chamei minha mãe e irmão para ver, e nisso chegou o meu vizinho para falar. Foi um choque mesmo! E ali fiquei pensando que o choque não se compara ao das famílias vendo as notícias. Putz!!! Vale a pena!

Sinopse: Em 11 de setembro de 2001 o vôo 93 da United Airlines é sequestrado por terroristas, que têm por objetivo abatê-lo junto a algum símbolo norte-americano. Durante 90 minutos o avião permanece no ar, sendo que neste período os passageiros decidem reagir para evitar que os planos terroristas sejam concluídos.


Los Hermanos - esse é só o começo: um pequeno comentário a respeito do filme de uma das minhas bandas favoritas (ao lado da legião urbana) não seria suficiente, então tem um post exclusivo Aqui. Mas digo e repito: maravilhoso demais. Vá ver!!!

Sinopse: "Los Hermanos" (1999), "Bloco do Eu Sozinho" (2001), "Ventura" (2003), "4" (2005). Em 2007, com dez anos de carreira e quatro álbuns de estúdio, a banda formada nos corredores da PUC-Rio decide parar. Mas volta em 2012 para uma série de shows pelo Brasil, para delírio dos fãs.




Sob o sol da Toscana: filme antigo toda vida, já tinha ouvido falar muito dele, mas nunca tinha parado para ver. Até que passou numa tarde de domingo no telecine e resolvi assistir. Adorei! E a paisagem é de tirar o fôlego. Acho que todos que assistem ficam com vontade de visitar a Toscana e Positano, mesmo essa última tendo aparecido bem pouco.

Sinopse: Frances Mayes (Diane Lane) é uma escritora que leva uma vida feliz em San Francisco, até que se divorcia de seu marido. Triste e deprimida, ela decide mudar radicalmente de vida e compra uma chácara na Toscana, para descansar e poder terminar em paz seu novo texto. Porém enquanto ela cuida da reforma de sua nova casa acaba conhecendo um novo homem, que reacende sua paixão.

Tudo acontece em Elizabethtown: esse passou na sequência de sob o sol da Toscana e comecei a ver despretensiosamente, mas me prendeu. Ainda mais com Orlando Bloom novinho todo lindo. Final mega fofo!!!

Sinopse: Após provocar um prejuízo de US$ 972 milhões para a Mercury, a maior empresa de esportes dos Estados Unidos, ao elaborar um tênis que foi um fiasco, Drew Baylor (Orlando Bloom) é demitido pelo magnata Phil DeVoss (Alec Baldwin). Ellen Kishmore (Jessica Biel), sua namorada, acaba com Drew. Ele decide cometer suicídio e estava para executá-lo, quando o celular toca. Drew atende e sabe através da sua irmã, Heather (Judy Greer), que o pai deles, Mitchell (Tom Devitt), morrera de infarto em Elizabethtown, Kentucky, cidade-natal de Drew. Heather diz que ela e a mãe deles, Hollie (Susan Sarandon), precisam do apoio dele e, além disto, teria de ir até Elizabethtown para ajudar a organizar o funeral. No vôo ele conhece Claire Colburn (Kirsten Dunst), uma aeromoça que lhe dá alguma esperança no futuro. Porém este futuro pode ser incerto, pois as pessoas que crêem nele são os moradores de sua cidade, que o julgam um vencedor. Mas logo será publicado que Drew cometeu um dos maiores fiascos comerciais do país.

Presos no Paraíso (Stranded in Paradise): daqueles filmes típicos de sessão da tarde, mas vi no telecine no meu 1o. sábado livre, sem ter que estudar. Filme leve, previsível, ambientado em Porto Rico. Gostei!

Sinopse: Após perder seu importante emprego, Tess Nelson (Vanessa Marcil), uma executiva de direitos humanos viaja para Porto Rico na tentativa de recuperar sua carreira em uma conferência de negócios. Porém, logo no começo, a viagem torna-se um desastre e, em seguida, ua tempestade começa e um furacão pode atingir o local. Tess acaba conhecendo Carter (James Denton), um lindo viajante que oferece uma nova perspectiva em relação a paixão de viver e ao amor.Após perder seu importante emprego, Tess Nelson (Vanessa Marcil), uma executiva de direitos humanos viaja para Porto Rico na tentativa de recuperar sua carreira em uma conferência de negócios. Porém, logo no começo, a viagem torna-se um desastre e, em seguida, ua tempestade começa e um furacão pode atingir o local. Tess acaba conhecendo Carter (James Denton), um lindo viajante que oferece uma nova perspectiva em relação a paixão de viver e ao amor.

Os reis do verão (The kings of Summer): me remeteu ao conta comigo, àquele clássico da minha adolescência, por se tratar de meninos fugindo de casa e se aventurando, mas numa outra pegada. E o filme se passa num lugar tão lindo, mas tão lindo... Mostra a difícil relação entre as pessoas: pais e filhos, amigos e a convivência. Curti!

Sinopse: Joe Toy é um adolescente que não aguenta mais viver com o pai autoritário. Quando seu amigo Patrick também briga com os pais, os dois decidem se mudar para a floresta, junto de um garoto estranho que os segue, e viverem sozinhos, longe da presença de adultos. Logo, eles aprendem como cuidar da própria comida e como construir uma casa para os três.

Duas vidas: achei bem interessante a estória. Faz refletir. Nos tornamos/temos/vivemos do jeito que sonhamos quando criança? Muito legal. Gostei!

Sinopse: Se você tivesse a chance de encontrar consigo mesmo quando tinha 8 anos de idade, será que aquela feliz criança gostaria de ver o que você se tornou quando cresceu? Em se tratando de Russ Duritz, a resposta um ressoante "Não!". Russ (Bruce Willis) tem sua pacata vida como um profissional bem-sucedido virada de cabeça para baixo quando, de forma mágica e inesperada, encontra Rusty, ele mesmo com apenas 8 anos (Spencer Breslin). Rusty um doce e ligeiramente gordo menino que não fica nada feliz ao ver seus sonhos de ser um piloto de avião irem por água abaixo após conhecer sua versão adulta. Porém, o convívio de ambos irá ajudar Russ a relembrar seus sonhos de infância, para que ele possa se tornar o adulto que sonhava ser quando criança.

Amor sem fim: um daqueles típicos filmes de amor proibido, com lugares bonitos e previsível. Vale a pena ver para quem curte esse tipo de filme, tipo eu! 

Sinopse: Jade Butterfield (Gabriella Wilde) é uma jovem superprotegida pelos pais, que aparenta ter um futuro brilhante pela frente. Só que ela se apaixona perdidamente por David Elliott (Alex Pettyfer), um jovem mais humilde que tem um passado conturbado. O relacionamento não é aprovado pelo pai de Jade, Hugh (Bruce Greenwood), que recomenda cautela à filha. Ainda assim, ela se entrega de corpo e alma à paixão por David.



Mulheres ao ataque: filme engraçado, bom para um domingo chuvoso, como ontem.

Sinopse: Quando Carly (Cameron Diaz) descobre que seu namorado, Mark (Nikolaj Coster-Waldau), é casado com outra mulher, Kate (Leslie Mann), as duas se unem contra ele em nome da vingança. Uma estranha amizade começa a nascer entre elas, mas a situação fica ainda pior quando elas descobrem que uma terceira mulher está envolvida, a jovem Amber (Kate Upton). Logo, a terceira pretendente se une ao grupo, para dar uma lição no marido infiel.



Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα 

5 comentários:

Luana Rodrigo disse...

Alguns desses filmes eu ja assisti!
e adorei a dica dos filmes que ainda nao li!!!!!!!
adorei!
beijos amore

Andreia B. disse...

Muito bom, já assisti metade! O do Bruce Willis eu me diverti bastante! Eu fico pensando se eu conseguisse me encontrar quando criança, como seria...

Boa semana!

Débora disse...

Nossa, Micha, qtos filmes!
Eu acho que se vi 2 foram muitos!
Bjs

Luma Rosa disse...

Oi, Micha!
Noutro dia estava conversando com um amigo sobre o tamanho que os filmes são produzidos. Ultimamente só tenho conseguido assistir seriados e olhe lá! Não consigo manter em dia...
Daí fui olhar os filmes que assistiu e deles assisti oito. Tá bom... fiquei satisfeita! (rs*)
Boa semana!
Beijus,

Bruxa do 203 disse...

Assisti só alguns desses. Mulheres ao Ataque é bem divertido e o homem que tem três mulheres é simplesmente lindo! rs

Sob o Sol da Toscana ficou bem diferente do livro, também gostei do filme e das paisagens.