Páginas

domingo, 11 de novembro de 2007

Felicidade

Felicidade

*Não dá pra descrever
o que eu senti naquele dia
Se alegria matasse
Eu morria...

O I Encontro de Mestres Populares foi perfeito demais. Fiquei super envolvida de 3a. a 6a. feira, e a frase que diz que "quando a gente quer muito uma coisa, o Universo inteiro conspira para que ela aconteça" é muito verdadeira pra mim. Consegui conciliar folgas, dia de audiência (que seria a tarde num dia que eu só teria curso de manhã) e tudo deu certo.

Dancei até não poder mais, me acabei no Jongo da Serrinha (que sou super fã e fiquei muito feliz de poder fazer o curso deles), Batuque de Umbigada (que não conhecia e me acabei de tanto dançar), Congo de Moçambique (outro que não conhecia e é frenético, as pernas estão doendo até agora) e Folia de Reis (Que coisa mais deliciosa de se ouvir).

A felicidade maior foi que fiz muitos contatos, minha antiga professora ficou muito feliz de me rever, falou que estava super feliz por eu ter voltado e me convidou pra voltar mais vezes e participar mais. Conheci muitas pessoas bacanas e vou me dedicar a esse estudo.

As raízes não negam: eu sou negra e não tenho como negar. E não posso nunca deixar minhas origens. Só confirmei uma coisa: é isso que eu quero pra mim. Quero virar folclorista!!!

* Trecho de uma música de capoeira do Mestre Toni Vargas.


Beijossssssssss

2 comentários:

Aju disse...

O bom destes eventos é que se faz mtos contatos, afinal, nunca se sabe qdo uma oportunidade de novo emprego vai aparecer :)

Bjo

Chris Pessoa disse...

Que bom que vc se divertiu! Acho lindo este seu lado "negro". :-)