Páginas

quarta-feira, 7 de fevereiro de 2007

Acredite se quiser...

Acredite se quiser...


Não, esse post não é sobre nenhum programa de televisão. É sobre um fato mega-ultra-tosco que aconteceu comigo hoje, quando eu estava voltando do trabalho no busão (sim, tenho que acertar a regulagem do carro. Aff!).

Estava tranqüila, quase dormindo, quando um homem passou pela roleta, foi pra se sentar e voltou apavorado para falar algo pro motorista que eu não entendi o que era pelo barulho do motor.

Depois foi a vez de uma moça, que fez o mesmo e veio sentar do meu lado. Daí perguntei o que estava acontecendo (a curiosidade me mata) e ela perguntou seu eu não tinha "percebido" nada de estranho. (Graças a Deus não "percebi").

O motorista "passou um rádio" pro fiscal e disse que pararíamos lá para resolver o caso. E assim foi feito. Descemos todos do ônibus em plena Av. Brasil (para quem não mora no Rio, é uma Avenida super movimentada e tal) para esperar outro que nos levasse ao nosso destino (lar doce lar).

Estão curiosos para saber o motivo que nos fez descer e estava incomodando todos os passageiros (menos eu, que estava "anestesiada")? Cocô.

Sim, você leu certo: cocô. Ou como queira: caca, caquinha, bosta, m%$#*&.

Sim, alguém num desepero louco resolveu fazer suas necessidades no último banco do ônibus e o fedor estava matando todos de enjoô.
Depois que fui perceber que meu nariz estava um pouco congestionado, o suficiente para me salvar dessa bizarrice do dia.

Agora me responde com toda sinceridade: "Eu mereço?".
Hashahahahhahahaha!!! :)
Snif snif... buáááááááááá :(

Até agora não sei se é para rir ou para chorar.

Beijossssssssss

Nenhum comentário: