Páginas

quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

Do Testimonial

Do Testimonial


Ao entrar no orkut hoje me deparei com um pedido de autorização de testimonial, quer dizer 3, que me deixou babando. Um amigo muito querido, feita através do Mirc, escreveu cada coisa tão linda que só me faz ter certeza de que eu só tenho a agradecer por tudo que tenho, inclusive amigos verdadeiros.

Phillip, vulgo Mééééqui, como o chamo carinhosamente, é um amigo super-gêmeo. Amigo daqueles de me levar ao banheiro (ou para fazer xixi atrás de um mato qualquer) quando estava caindo de bebada (várias vezes), de falar que eu tinha que "dar" para um namoradinho que veio de Florianópolis me conhecer e ficar comigo, entre muitas outras loucuras.

Quem não tiver com pressa e nem preguiça de ler, vale a pena, e vai saber um pouco das minhas loucuras, e porque fui apelidade de "descontrolada" e "Diskaralha", que originou o email michadiska.
Você sabe o quanto uma pessoa é importante para você quando passa meses, talvez um ano, sem vê-la e quando a encontra parece que não se passaram dias sequer desde a última vez que se viram. A Michelle é esse tipo de pessoa para mim.

Desde aquele luau furado, onde grandes amizades foram forjadas, até hoje em dia, com vidas consolidadas ou em consolidação, passando por uma dezena de luaus, shows, encontros e desencontros, é motivo para agradecer sempre ter tido este sorriso, essa inspiração e esse carisma na minha vida.

De levar ao banheiro (ainda que o 'banheiro' fosse uma palmeirinha um palmo mais alta que ela) até beber xiboquinha deitado na goteira do Convés, tomando antibiótico, minha super-gêmea (ativar!) esteve comigo nos momentos mais importantes de uma época que não pode ser esquecida e que me fez ser quem sou e quem serei. De ver árvore de natal no meio do mar de Piratininga até a girafa do poste do Convés.

Foi, e muitas vezes ainda é, a única pessoa dizer verdades que eu e todos precisavámos ouvir. Sem medo do que fala (ainda que as vezes um pouco levada pela xiboquinha). E por muitas vezes também ouviu quieta os esporros e opiniões adversas sobre si mesma. Quieta nada! Fazer essa menina ficar quieta é muito difícil! Geralmente cada frase era seguida de um "Mas Méqui, eu sei disso!".

Parece que foi ontem que numa tarde chuvosa entrávamos no IRC (sim, coisa de nerd, ora!) e após horas de conversar eu tomava um banho e aparecia pela sua casa para andarmos na praia e conversarmos ainda mais. Eu ainda não consigo achar a sua rua sem me perder algumas vezes, mesmo tendo estado aí tantas vezes! O mundo pode dar a volta que for, a distância pode ser a que for mas vou continuar te amando como uma das presenças mais importantes que tenho. Esta é a amizade e o carinho que eu precisava, preciso e sempre precisarei ter ao meu lado.

Paz e bem, minha tão querida amiga. Louca, louca.
obs.: De volta ao lay original.

Beijossssssssssssss

Nenhum comentário: