Páginas

segunda-feira, 16 de março de 2015

Chile - Dia 10 parte 2: Quinta Normal e arredor

Depois de fazer tour pelo Centro histórico, pegamos o metro na Plaza de Armas rumo à estação Quinta Normal(da linha 5 do metrô) para fazermos um tour de museus. Mega fácil de ir: ao sair da estação, à direita está o portão do Parque e à esquerda o Museu da Memória.



Começamos pelo Parque Quinta Normal, o parque mais antigo de Santiago, fundado em 1842 e que possui uma área de 36 hectares, super arborizada. Logo na entrada já vimos o Museo Nacional de Historia Natural e resolvemos entrar. Muito bonito, super bem organizado, de acordo com as zonas climáticas do Chile e muito interessante. Fascina crianças e adultos e é bem baratinho (800 pesos chilenos).




Ao sair do museu, demos uma volta no Parque, que possui outros museus, mas nem achamos e nem estávamos no pique de ficar andando e procurando, porque o sol estava rachando o coco (inveja das crianças que estavam se refrescando no chafariz). Uma coisa que senti falta foi de placas sinalizando as atrações do parque ao longo de suas várias ruas. Só em uma parte que tinha. Aliás, o lado esquerdo estava super bem conservado e o direito abandonado. Achei estranho em vista de tudo que vi no Chile.



Depois saímos do parque e fomos Museo de la Educación, que fica na rua de trás. É pequeno (a parte de exposição), gratuito e emocionante. Fica no prédio onde funcionou a 1a. escola normal do Chile, e lembra demais a Faculdade de Educação da UFRJ, onde estudei, então viajei no tempo. Amei demais!!! E acho que todo professor que for lá, vai se reconhecer ali e amar também.

 Nascida para ensinar. Amei!!!



Ó a Educação Física aí, como Salud y Higiene

Os castigos de antigamente./span>
Eu dentro da cabine do castigo e dando a mão à palmatória

Por fim, fomos ao Museo de la Memoria y los Derechos Humanos que também é gratuito, porém pode solicitar um audioguia na entrada do Museu e pagar um valor de 2000 pesos chilenos por ele, que vai dando as explicações associadas aos objetos (igual nas casas de Pablo Neruda, são todas com audioguia). Na hora resolvemos não pegar o audioguia pois estávamos exaustos e não queríamos demorar muito, o que aconteceria com o audioguia, mas fica a dica a quem quiser. O Museu é lindo, bem organizado, interessante e também pesado, pois foca na parte da ditadura, então envolve sofrimento e tal. Uma aula de história e tanto. Mega interessante!



Aí os pés já estavam em frangalhos de 10 dias andando sem parar, aí era voltar pro hotel e fazer as malas. Pois no dia seguinte cedo, já íamos para o hotel, pois era dia de voltar para casa.


Obs.: Houve uma falha na programação e o último dia entrou no ar antes da 2a. parte do penúltimo. Falha nossa!!! Bom, agora, sim.

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

4 comentários:

Jenni Gama disse...

Nascida para ensinar...Bem eu esta frase gostei, e que viagem maravilhosa hein amiga sem contar que andaram a beça...

Luana Rodrigo disse...

quantas historias!!!
adorei!
beijos

Lulu on the sky disse...

Oi Mi,
Que máximo esses museus. Adoro passeios culturais.
big beijos

Taty disse...

Ai que lindo!
Quero ir tb!
Viajar é bom demais!!!

Bjus

Taty