Páginas

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Livros e Filmes: Julho




O teorema Katherine: Achei o Colin uma figura, meio chato porém engraçado. Mas o seu amigo Hassan que é divertido.


Sinopse: Após seu mais recente e traumático pé na bunda - o décimo nono de sua ainda jovem vida, todos perpetrados por namoradas de nome Katherine - Colin Singleton resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-criança prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. Uma descoberta que vai entrar para a história, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.


Quem é você, Alasca?: mais um dos livros maravilhosos do John Green, gostei tanto quanto A culpa é das estrelas. Devorei. Livro pra ler em uma pegada só, super cativante, divertido. Apaixonada pelo John Green definitivamente!!!

Sinopse: Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o "Grande Talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez".


Para Todos os Garotos que Já Amei: li em algumas poucas horas, num sábado em que marido tava no trabalho. Delicioso demais, narrativa que cativa, família fofa cheia de particularidades e meninos apaixonantes. Amei muito!

Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar.






Parada Inesperada (Finding Normal): Filme típico da sessão da tarde, romance fofo, previsível, mas eu adoro e não resisto.

Sinopse: A cirurgiã Lisa Leland (Candace Cameron Bure) quer trocar sua vida corrida em Los Angeles pela tranquilidade e riqueza dos Hamptons, onde mora o seu namorado, Steve (Andrew Bongiorno), que é médico domiciliar. No caminho para Long Island, ela acaba excedendo a velocidade e é parada pela polícia da cidadezinha Normal, na Louisiana, que lhe dá duas opções: ir para a cadeia ou prestar serviço comunitário. Aceitando servir três dias como médica da cidade, visitando as pessoas em seus lares, seu mundo virá de pernas pro ar quando o celular não funciona, cartão de crédito não é aceito e ela tem que mudar a sua dieta. Mas quando conhece Lucas (Trevor St. John), acaba repensando sua vida e seu relacionamento com Steve.

A chave Mestra (The skeleton key): é meu filme de suspense/terror preferido. Dei sorte que coloquei na grade da tv a cabo e vi que ele estava começando naquele exato momento. Não pensei 2x e vi de novo. Adoro!!!!

Sinopse: Caroline Ellis (Kate Hudson) é uma jovem que acompanha doentes terminais, com o objetivo de juntar dinheiro para poder cursar a escola de enfermagem. Em um de seus trabalhos ela aceita acompanhar um senhor inválido, Ben Devereaux (John Hurt), que mora com sua esposa Violet (Gena Rowlands) em um terreno isolado na cidade de Nova Orleans. O local é famoso pela quantidade de cerimônias místicas lá realizadas, mas Caroline não acredita nestas crendices. Ben sofreu um derrame recentemente, que o deixou praticamente paralisado e mudo. Para que Caroline possa percorrer a casa à vontade, Violet lhe entrega uma chave mestra que abre todas as portas. Porém em suas andanças ela encontra uma porta escondida, localizada atrás de uma estante e no fundo do sótão. Caroline abre a porta com a chave mestra e lá encontra várias antiguidades, espelhos que foram retirados de todos os demais cômodos e ainda artefatos aparentemente ligados à prática de algum tipo de magia.

Doce lar (Sweet home Alabama): outro que revi. E vi não tem muito tempo, mas passou na sequência da chave mestra, aí engatei e é bonitinho e tal, não resisti.

Sinopse: Decidida a fugir de Jake (Josh Lucas), seu marido, Melanie (Reese Whiterspoon) deixa o Alabama e passa a viver secretamente em Nova York. Lá ela conhece Andrew (Patrick Dempsey), filho da atual prefeita Kate Hennings (Candice Bergen), com quem começa a namorar. Tudo corre bem na vida de Melanie, até que Andrew decide pedi-la em casamento. Ela aceita o pedido, mas precisa retornar ao Alabama o mais rápido possível para conseguir o divórcio com seu atual marido. Mas ao voltar Melanie precisará mais uma vez confrontar seu passado, do qual buscava tanto fugir.

O menino do pijama listrado: já tinha lido o livro há um tempo e amei demais. E o filme foi fiel, fofo, com inocência, maldade, amizade, crueldade... Perfeito!!!

Sinopse: Alemanha, Segunda Guerra Mundial. O menino Bruno (Asa Butterfield), de 8 anos, é filho de um oficial nazista (David Tewlis) que assume um cargo importante em um campo de concentração. Sem saber realmente o que seu pai faz, ele deixa Berlim e se muda com ele e a mãe (Vera Farmiga) para uma área isolada, onde não há muito o que fazer para uma criança com a idade dele. Os problemas começam quando ele decide explorar o local e acaba conhecendo Shmuel (Jack Scanlon), um garoto de idade parecida, que vive usando um pijama listrado e está sempre do outro lado de uma cerca eletrificada. A amizade cresce entre os dois e Bruno passa, cada vez mais, a visitá-lo, tornando essa relação mais perigosa do que eles imaginam.

O encantador de cavalos: filme antiguinho mas que vale a pena ver. Um amor proibido, supereção, família. Adoro!

Sinopse: Uma adolescente (Scarlett Johansson) em companhia de uma amiga sofrem um acidente quando andavam a cavalo e são atropeladas por um caminhão, sendo que sua colega morre e ela perde uma perna. Seu cavalo fica também bastante ferido e querem sacrificá-lo, mas a mãe da jovem (Kristin Scott Thomas), a editora de uma conhecida revista, não autoriza que o matem e tenta trazer para Nova York um especialista em cavalos (Robert Redford) que se recusa a ir. Assim, a mulher deixa o marido (Sam Neill) em casa, põe a filha no carro, o cavalo em um trailer e viaja até Montana para conhecer este rancheiro, esperando que ele ajude a curar algumas feridas internas, tanto da sua filha quanto do animal. O processo de recuperação é lento, mas após algum tempo os resultados começam a aparecer e paralelamente a editora e o rancheiro se apaixonam.

As vantagens de ser invisível (The Perks of Being a Wallflower): amei o filme. Envolve adolescentes, amores, eu curto. Mas quero ver de novo, para entender mais o mistério da tia.

Sinopse: Charlie (Logan Lerman) é um jovem que tem dificuldades para interagir em sua nova escola. Com os nervos à flor da pele, ele se sente deslocado no ambiente. Sua professora de literatura, no entanto, acredita nele e o vê como um gênio. Mas Charlie continua a pensar pouco de si... até o dia em que dois amigos, Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson), passam a andar com ele.



Os escolhidos (Dark skies): suspense dos bons, com alienígenas. Lembrei de sinais, que é outro que adoro. Con viu comigo e também se amarrou.

Sinopse: A família Barret leva uma vida pacata e tranquila no subúrbio, mas isso começa a mudar quando uma série de estranhos e misteriosos eventos passa a fazer parte de sua rotina. A família acaba descobrindo que existe uma terrível e mortal força atrás dela e precisará lutar por sua sobrevivência.






Os anos 60 (The 60's): enquanto mostras as famílias (uma branca e uma negra, cada uma com suas lutas), vai passando um pouco da história e revolução como pano de fundo. As músicas são um show a parte: The twist, stand by me, Mr. Postman, Like A Rolling Stone (que momento! Chorei!), Mr. Tambourine Man, My girl, I Want to Hold Your Hand, Love Minus Zero/ No Limit, Chimes of Freedom, The Times They Are A-Changing, dentre outras que não conhecia e me apaixonei. Uma trilha sonora que tem muito Bob Dylan já ganha meu coração totalmente.

Sinopse: O filme retrata a vida de duas famílias durante o tumultuado período dos anos 60.

Inside Llewin Davis: a balada de um homem comum: mudando de canal, esse filme estava terminando e me apaixonei pela música final. Procurei na grade quando reprisaria e vi que seria na 4a. feira (meu dia de folga) às 6h20 da manhã. Não pensei 2x e anotei no celular para não esquecer. Acordei para assistir. O filme é bom, as músicas são maravilhosas, mas é um pouco paradão.

Sinopse: Llewyn Davis (Oscar Isaac) é um cantor e compositor que sonha em viver da sua música. Com o violão nas costas, ele migra de um lugar para o outro na Nova York dos anos 60, sempre vivendo de favor na casa de amigos e outros artistas. Talentoso, mas sem se preocupar muito com o futuro, ele incomoda a amiga Jean Berkey (Carey Mulligan), que vive uma relação com outro músico, Jim (Justin Timberlake). Nem um pouco confiável, Davis se depara com a oportunidade de viajar na companhia de um consagrado e desagradável artista, Roland (John Goodman), mas nem tudo vai acabar bem nesta nova jornada.



A música nunca parou (The Music Never Stopped): filme maravilhoso. Eu e Con começamos a ver por acaso e não conseguimos parar de ver. Mostra um pai tentando reconstruir a relação com o filho ao mesmo tempo que tenta fazê-lo lembrar de momentos vividos. Trilha sonora perfeita e mais uma vez Bob Dylan fazendo parte. Emocionante.

Sinopse: Henry Sawyer (J.K. Simmons) é um pai que luta para se conectar com o filho Gabriel (Lou Taylor Pucci), que descobre um tumor no cérebro que o impede de produzir novas memórias. Os dois tentam superar uma distância emocional e acabam encontrando uma forma de se relacionarem através da música.

Johnny e June (I walk the line): logo no meu 1o. dia de recesso, assim que cheguei em casa, resolvi procurar um filme para ver e ia começar o meu preferido de todos em 1 minuto. Claro que assisti, pela milésima vez. Me empolguei, me emocionei... não canso nunca. Amo para sempre!!!!

Sinopse: A história do cantor Johnny Cash (Joaquin Phoenix), desde sua juventude em uma fazenda de algodão até o início do sucesso em Memphis, onde gravou com Elvis Presley, Johnny Lee Lewis e Carl Perkins. Sua personalidade marginal e a infância tumultuada fazem com que Johnny entre em um caminho de auto-destruição, do qual apenas June Carter (Reese Whiterspoon), o grande amor de sua vida, pode salvar.

Amor sem escalas (Up in the air): assisti numa tarde da minha pequena semana de recesso e o fato de ter George Clooney no elenco contribuiu para eu querer assistir e gostei bastante. Valeu a pena!

Sinopse: Ryan Bingham (George Clooney) tem por função demitir pessoas. Por estar acostumado com o desespero e a angústia alheios, ele mesmo se tornou uma pessoa fria. Além disto, Ryan adora seu trabalho. Ele sempre usa um terno e carrega uma maleta, viajando para diversos cantos do país. Até que seu chefe contrata a arrogante Natalie Keener (Anna Kendrick), que desenvolveu um sistema de videoconferência onde as pessoas poderão ser demitidas sem que seja necessário deixar o escritório. Este sistema, caso seja implementado, põe em risco o emprego de Ryan. Ele passa então a tentar convencê-la do erro que é sua implementação, viajando com Anna para mostrar a realidade de seu trabalho.

À procura do amor (Enough said): passou na sequência do anterior e comecei a ver despretensiosamente e curti bastante. Amor é sempre complicado no começo, como agir? o que fazer? não importa a idade. 

Sinopse: A massagista Eva (Julia Louis-Dreyfus) é uma mulher divorciada e mãe solteira que teme a partida da sua filha para a faculdade. Ela logo começa um romance com Albert (James Gandolfini), um homem engraçado que está vivendo um momento muito parecido com o seu. Só que esse relacionamento será ameaçado com a chegada de sua nova cliente, Marianne (Catherine Keener), que é também ex-mulher de Albert.


obs.: Se alguém aqui tiver skoob e quiser me adicionar, meu perfil é esse aqui.


Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

3 comentários:

Carla Renata disse...

desse montão só li o menino de pijama listrado... mas teve alguns aí ke me aguçaram a vontadinha..kkkk.. bjokas lindeza e sucesso sempre

Luana Rodrigo disse...

nossa quantos filmes e quantos livros!
preciso me animar a voltar a ler!!!
beijos

Grazinana disse...

Micha sempre que leio seus posts vejo o quanto nossos gostos para livros e filmes são parecidos!!! Amo o John Green e cada lançamento fico louca pra ler!!!
Bjs