Páginas

domingo, 27 de abril de 2014

Feriadão em Curitiba: Dia 2 - Feira do Largo da Ordem e Linha Turismo



Domingo acontece a tradicional Feira do Largo da Ordem, no bairro histórico. A feira é imensa, muitas barracas, muita coisa legal, mas pouco comprei, só miudezas, pois não tava afim de ficar carregando nada pelos passeios que faríamos depois. Mas fiquei feliz pois consegui comprar a nossa pêssanka, repleta de significado.


 



É bom chegar cedo, pois lá pras 11h a feira fica bem cheia e em alguns trechos fica até ruim de andar.



Lá ficam vários pontos turísticos, um grudadinho no outro. Fica tudo tão juntinho, que se bobear você nem vê. Ainda mais em dia de feira, que tem várias barras e pessoas tapando alguns detalhes. Tem o bebedouro - que data de meados do século 18 e é onde os tropeiros e fazendeiros levavam seus cavalos para beber água; o Memorial de Curitibacasa Romário Martins, onde atualmente funciona o Centro Cultural de Curitiba; a Fonte da Memória que os moradores chamam de cavalo babão (hahaha achei engraçado!).




(conhecida como Igreja da Ordem, foi construída em 1737 e é a mais antiga de Curitiba e é uma gracinha por dentro, vontade de não sair lá de dentro)



Lá no alto da Feira, pegamos o ônibus da linha turística que estava parado e vazio e fomos passear lá do alto da jardineira. O roteiro começa na Praça Tiradentes, mas é possível iniciar o trajeto em qualquer um dos pontos. É só comprar uma cartela com cinco tíquetes no valor de R$ 29,00 que dá direito a um embarque e quatro reembarques, sendo que o ônibus passa em 25 pontos turísticos. 







A maioria dos pontos vimos só do alto do ônibus e vimos que não queríamos descer. Outros não descemos pois tomaria muito tempo, coisa que não tínhamos, e também eu tava com fome e doida pra descer em um lugar pra comer. Achei que fosse ser mais rápido, senão teria comprado algo para comer pelo caminho na feirinha mesmo. Enfim... os lugares que escolhemos descer foram: Ópera de Arame e o bairro Santa Felicidade.

Esses vimos do ônibus mesmo:


Teatro Paiol e Passeio Público (mas fomos visitar no dia seguinte, conto depois)

E aqui descemos:

Ópera de Arame: linda, vista linda, diferente de tudo, mas está em obra e só se ver por fora. Vale a pena ir lá de qualquer maneira, porque é demais. Sem falar que ao lado tinha uma lanchonete onde comemos um pastel de forno de palmito divino (ou era a fome que já estava me fazendo subir pelas paredes?) e um brigadeiro. Ah, eu necessitava demais, para conseguir seguir em frente. E ao lado tem o Parque das Pedreiras, que atualmente é o Espaço Cultural Paulo Leminski, mas que não estava aberto à visitação.



Santa Felicidade: descemos em frente à Adega Durigan, que só pela decoração já vale a pena a visita. Lá dentro te degustação de vinhos, frios...provamos só um espumante, mas a fome era tanta que só pensava em comer.


Saímos logo de lá para procurarmos o restaurante Madalosso, que fica a uns 300m dali. Mas chegando lá, fomos informados que só servem até 15h30 e já haviam encerrado o expediente. Aí que fomos ver as horas: 16h!!! A hostess até nos informou que o menor, do outro lado da rua ainda funcionava àquela hora, mas desistimos porque era rodízio e já estava tarde (e a noite íamos sair pra comer com uns amigos de Con). Ao saber da hora, a fome triplicou instantaneamente e saímos em busca de algo para comer e paramos num barzinho que tava com cara boa chamado picknick, onde pedimos uma porção de filé mignon ao alho e outra de batata frita com provolone e bacon e foi a melhor escolha. Comida deliciosa demais! Recomendo, pra quem não estiver a fim de muvuca e rodízio, ou chegar tarde demais, como nós.


Às 17h e um pouquinho pegamos o ônibus turismo de volta pro hotel. Passou com um certo atraso, ponto cheio e conseguimos ir nele, em pé junto a porta. Tava lotado, mas o ponto continuou cheio com muitos que não conseguiram ir naquele que fomos. O motorista falou: vocês tem que filmar e colocar na internet, todo feriado é isso, descaso, eles tem que colocar mais ônibus pra circular. Nem como pegar a câmera na bolsa tinha como. Na trip advisor encontrei algumas reclamações e o povo falava o famoso bordão: imagina na Copa! Conforme os comentários já dizem: vale a pena se não for em feriado, principalmente se tiver com crianças ou tiver dificuldade de locomoção!

E a noite teve mais passeio, conto num outro post!


Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

7 comentários:

Fabi Lange Brandes disse...

nossa, ótimo ver essas dicas, minha próxima visita será a essa cidade lindíssima... acho Curitiba o máximo...
adorei saber da linha turística Micha! beijos e uma bela semana

Nana disse...

Micha querida, guarde todas essas dicas e me informe onde eu consigo esse mapa de curitiba a pé... meu noivo é apaixonado por essa cidade e queremos muito ir conhecê-la depois do casamento.
Bj e fk c Deus.
Nana
http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br/

Telma disse...

Oi Micha, que viagem fantástica! A cidade é linda, com muito lugares turísticos. Estou a gostar de ler o relato. Um óptimo dia para ti. Beijinhos

Luma Rosa disse...

Oi, Micha!
Faz tanto tempo que fui à Curitiba que as coisas que lembro são apenas impressões das pessoas e da limpeza/organização da cidade. Vou me programar para voltar. Na época gostei demais. Também conheci algumas cidades do interior e algumas comunidades.
No post atual do "Luz" dei uma lembrada ligeira da época dos "post.com". Bons tempos!!
:)
Beijus,

Ana Carolina disse...

Muito legal viajar, né? E Curitiba deve ser uma cidade linda e muito legal de conhecer! Beijinho!

Lulu on the Sky disse...

Que viagem bacana Mi. Eu ainda não conheço Curitiba, mas sempre ouvi falar super bem da cidade.
Já respondeu nossa pesquisa no blog ?
Big Beijos

Magui disse...

Que bom que vc aproveitou bastante. Ainda tem gente que prefere ignorar essas belezas para bater ponto nas estranjas...