Páginas

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Livro: Fala sério, amiga!

Li 2 livros teen no mês de maio: Traição entre amigas e Fala sério, amiga!, ambos da Thalita Rebouças. O primeiro, adorei logo de cara, o segundo achei um pouco chatinho e surreal em alguns pontos, no começo, mas antes do meio já estava cativada pela louquina da Malu (a narradora e personagem principal do livro).



Sinopse: Preparada para dar boas risadas? Chegou a vez de saber como a divertida Malu lida com suas amigas. Com humor e leveza, a jovem relembra histórias que envolvem apelidos bizarros, namorados chatinhos de amigas não chatinhas, brigas idiotas, ciúme e sinceridade excessiva, entre outros assuntos que fazem parte de qualquer amizade. Fonte: Thalita Rebouças
 
O livro conta do convívio de Malu com suas amigas dos 3 (ou seria 4?) até os 21 anos, e lembrei que assim como ela, eu também:
tive amigos que forma super importantes na época (geralmente na escola, com convívio diário) e que nunca mais vi ou tive notícias;
não quis festa de 15 anos;
ganhei uma guitarra de presente (de 15 anos), mas ao contrário dela, eu que pedi e fazia aulas e amava;
 tive um peguete-fixo-quase-namorado que falou mal de uma amiga minha e eu não quis mais saber dele (ele teve a infelicidade de dizer: "cuidado com ela, pois ela é uma cobra", ao que respondi que nao era, ele completou "e é sapatão" - nesse tom pejorativo mesmo - ao que respondi "eu também sou!". Rodou!!! Sou amiga dela até hoje, e sim, ela é lésbica, assumida e bem resolvida!!!);
 não gostava do namorado de uma amiga, mas tratava ele bem (achava que ele não se importava tanto com ela e era um "encostado");
querer ir a uma festa e não poder porque os pais não deixaram;
 ser super certinha na escola e ter medo de matar aula, mas fazer isso já no 3o. ano do 2o. grau (eu sou das antigas, era assim que se chamava o ensino médio) só para ver como é que era (e morrer de medo da mãe descobrir);
mesmo com 18 anos, maior de idade, ter que perguntar aos meus pais se podia ir a algum lugar (tinha que seguir as regras da casa).

Beijossssssss 
┌──»ʍi૮ђα

8 comentários:

A teimosa disse...

acho que a maioria de nós ja passamos por tudo isso..kkkkk bjkas e um ótimo feriado

Fernanda disse...

Tenho uma filha de 10 anos.. ela ainda está lendo livros como "O diário otário" e aqueles de vampiro.. Em breve estarei lendo esses tb.. Adoro livros infanto-juvenis, principalmente lendo sobre os "problemas" que os adolescentes passam nessa época.. é engraçado como eles (nós no passado) davam uma enorme dimensão a um monte de coisas hoje consideradas muito bobas..

Talvez qdo estivermos velhinhas e lermos nossos blogs vamos nos achar um bando de idiotas. rsss

Bjos

Luana disse...

"tive amigos que forma super importantes na época (geralmente na escola, com convívio diário) e que nunca mais vi ou tive notícias;"

Olha a revolta amiga:
Eu acho que no dia que eu for mãe, quando mudar de cidade ou até mesmo de bairro, vou tomar o cuidado de pegar o contato do melhor amigo do meu filho. Até hoje eu penso no meu melhor amigo de infância que nunca mais vi pq a mãe dele se mudou... e depois a minha... :S
Esses pais são muito sem noção e egoístas. rs

E quanto ao comentário da Fernanda, eu morro de vergonha quando leio meus arquivos antigos. kkk

Lulu disse...

A gente passa por tantas coisas na vida né? Tive amigos importantes e da minha infância-adolescência mantenho contato com duas. Sempre tive o hábito de respeitar as leis aqui de casa e fui certinha na escola. Uma das poucas vezes que matei aula fui pega e parei na diretoria.
Big Beijos

Vitah disse...

Todos passamos por essa fase! Até da vergonha e muita risada quando leio os meus diários de teen lol. Qunado fiz 18 o que mais marcou foi tirar a carta de condução e poder votar !´
Bj e bom fim de semana
Vitah

Casamento feliz disse...

Michaaaa , saudades de vir aqui , não estava conseguindo acesso do meu micro . Nossa , que gostoso ler seu post , voltei a minha adolescencia tb ... é estranho como perdemos contato com pessoas tão bacanas e que fizeram parte da nossa vida né? estava pensando muito nisso ontem

muito fofa vc ler livros de adolescente , sua cara mesmo

Beijos e bom feriado !

Jaque disse...

Parece legal Micha! E é bom relembrar esses momentos né?! Me diverti com a resposta que deu pro seu peguete haha

Eu também morria de medo que minha mãe descobrisse que eu faltava aula... Sempre fui certinha e isso me dava medo rs

Beijo!

Juliana Correa disse...

eu acho a thalita rebouças uma figura, mas nunca li nenhum livro dela. admiro seu trabalho com livros tão acessíveis aos jovens!