Páginas

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Livro: O diário de Anne Frank

Há anos eu queria ler esse livro, mas não sei porque nunca comprava e começava. Daí que uma amiga do espanhol tava falando dele e eu disse que tinha vontade de ler, aí ela me emprestou o dela. A leitura é deliciosa (eu amo diários) e impressionante: uma realidade que não vivemos e sabemos que existiu, mas saber o dia-a-dia daquelas pessoas é impressionante demais. Super recomendo!!!


Sinopse: 12 de junho de 1942 – 1º de agosto de 1944. Ao longo deste período, a jovem Anne Frank escreveu em seu diá;rio toda a tensão que a família Frank sofreu durante a Segunda Guerra Mundial. Ao fim de longos dias de silêncio e medo aterrorizante, eles foram descobertos pelos nazistas e deportados para campos de concentração. Anne inicialmente foi para Auschwitz, e mais tarde para Bergen-Belsen. A força da narrativa de Anne, com impressionantes relatos das atrocidades e horrores cometidos contra os judeus, faz deste livro um precioso documento. Seu diá;rio já; foi traduzido para 67 línguas, e é um dos livros mais lidos do mundo. Ele destaca sentimentos, aflições e pequenas alegrias de uma vida incomum, problemas da transformação da menina em mulher, o despertar do amor, a fé inabalá;vel na religião e, principalmente, revela a rara nobreza de um espírito amadurecido no sofrimento. Um retrato da menina por trás do mito. (Fonte: Sinopse do livro)


Na internet achei algumas imagens do original do diário:


Esse trecho descreve bem a situação deles:

"(...) Vejo nós 8, no Anexo, como se fossemos um retalho de céu azul rodeado por nuvens negras e ameaçadoras. O trecho perfeitamente redondo onde estamos ainda é seguro, mas as nuvens se aproximam, e o círculo entre nós e o perigo que se aproxima está se apertando cada vez mais. Estamos rodeados por escuridão e perigo, e, em nossa busca desesperada por uma saída, vivemos nos chocando uns contra os outros. Olhamos as lutas lá embaixo e a paz e a beleza lá em cima. Enquanto isso, somos cortados pela massa de nuvens, de modo que não podemos subir nem descer. Ela paira diante de nós como uma parede impenetrável, tentando nos esmagar, mas ainda sem conseguir. Só posso chorar e pedir: 'Ah, círculo, círculo, abra e nos deixe sair'(...)" 


Beijosssssssssssssssss
┌──»ʍi૮ђα

10 comentários:

Lu Fernandes disse...

Nossa Micha, parece ser mesmo muito interessante,também adoro diários, já ouvi falar muito mas a situação é a mesma, nunca comprei, sempre passa pela cabeça, mas quando vou comprar algum, nunca é dele que me lembro! Também quero ler!!! Bjos e excelente quarta feira!!!

Fernanda disse...

Eu também tenho vontade de ler esse livro... Parece ser bem interessante!

Agora estou lendo O Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil... Estou adorando!!!

Sobre a sua amiga Ju, ela está gostando do Lady Slim?

Beijinhos

Fabi Lange Brandes disse...

já li, quando tinha 14 anos, suuuper recomendo.
beijos

Aline Flores disse...

Olá Michele, sou nova por aqui.
Vi seu post atraves de outro blog e não resisti... vim comentar!
Estou lendo o diário da Anne Frank (alias faltam umas 15 paginas pra acabar).
O livro é uma delícia do começo ao fim... apesar de triste né!
Tive a oportunidade de conhecer o museu da Anne Frank que é o esconderijo onde ficaram (em Amsterdam)... é mto legal! Qdo fui lá tinha assistido apenas o filme, e só agora fui ler o livro. Uma pena pois o livro é mil vezes melhor q o filme!
Bom, acho que é isso então.
Bjos

www.sabornamedida.com.br

Bia disse...

Também tinha vontade de ler, já ouvi falar muito bem!
Boa leitura para ti.
Beijos

Suzala Moura disse...

Micha, eu sou professora de História e sempre recomendo esse livro aos meus alunos...o cotidiano de Anne tão sofrido, o encontro com o amor...a esperança...é para qualquer idade...boa escolha, excelente leitura! beijos

Jacke Gense disse...

Eu li esse livro quando tinhas uns 15 anos.. é fantástico... penso em ler novamente!

bjs

Juliana Corrêa disse...

Eu li esse livro há muitos anos atrás, e vi o filme também. É muito triste, especialmente por não ser um livro, né...

Karine disse...

Eu tenho esse livro em espanhol. Já o li inteirinho e é muito forte mesmo!
Quase visitei a casa dela em Amsterdam. O que me proibiu de fazê-lo foi a chuva que caía na cidade unida a uma fila quilométrica.

Um abraço e delicie-se com ele!

Fran Matias disse...

eu já li e adoreiiii... super recomendo também!