Páginas

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Filmes: maio



Os delírios de consumo de Becky Bloom: filme estilo sessão da tarde, bem previsível, divertido, com um romance de fundo. Adorei. Tem uma série de livros dela, mas nunca li.

Sinopse: Nova York. Rebecca Bloomwood (Isla Fisher) é uma garota que adora fazer compras e seu vício a leva à falência. Seu grande sonho é um dia trabalhar em sua revista de moda preferida, mas o máximo que ela consegue é um emprego como colunista na revista de finanças publicada pela mesma editora. Quando enfim seu sonho está prestes a ser realizado, ela repensa suas ambições.




Selma: uma luta pela igualdade: que filme! Trilha sonora linda, história linda que mexe com os sentimentos da gente. Ficava me colocando no lugar deles, me imaginava na luta e chorei no final. Demais o Martin Luther King Jr. Queria saber mais dele, vou procurar livro pra ler. Coisa linda de ver!

Sinopse: Cinebiografia do pastor protestante e ativista social Martin Luther King, Jr (David Oyelowo), que acompanha as históricas marchas realizadas por ele e manifestantes pacifistas em 1965, entre a cidade de Selma, no interior do Alabama, até a capital do estado, Montgomery, em busca de direitos eleitorais iguais para a comunidade afro-americana.



Philomena: adoro filmes baseados em histórias reais, e esse é um deles. Lindo, mostra a luta de uma mãe em busca de seu filho. Filme sereno, lindos lugares, emocionante.

Sinopse: Irlanda, 1952. Philomena Lee (Judi Dench) é uma jovem que tem um filho recém-nascido quando é mandada para um convento. Sem poder levar a criança, ela o dá para adoção. A criança é adotada por um casal americano e some no mundo. Após sair do convento, Philomena começa uma busca pelo seu filho, junto com a ajuda de Martin Sixsmith (Steve Coogan), um jornalista de temperamento forte. Ao viajar para os Estados Unidos, eles descobrem informações incríveis sobre a vida do filho de Philomena e criam um intenso laço de afetividade entre os dois.

Horror em Amityville: remake do clássico que vi ainda criança. Bom, mas achei que eles exageraram nas cena que queriam dar susto. E achei engraçado quando o pai mergulhou no lago e saiu da água com a calça seca, logo no início do filme.

Sinopse: Em 13 de novembro de 1974 a polícia do condado de Sufolk recebeu uma chamada telefônica que a levou ao endereço 112 Ocean Avenue, Amityville, Long Island. Dentro da casa a polícia encontrou um crime brutal: o assassinato de uma família inteira enquanto dormia. Poucos dias depois, Ronald Defeo Jr. (Brendan Donaldson) admitiu que usou um rifle para matar os pais e seus 4 irmãos, alegando ter ouvido vozes que vinham de dentro da casa e que o influenciaram a cometer os crimes. Um ano depois George (Ryan Reynolds) e Kathy (Melissa George) se mudam com os filhos para a antiga casa dos Defeo. Não demora muito para que estranhos eventos comecem a acontecer, afetando a vida da família e indicando que uma presença maligna está oculta na casa.

A ilha - prisão sem grades (Boot camp): comecei a ver despretensiosamente e achei a história super parecida com a do livro O que há de estranho em mim. Minha surpresa foi ver, ao final, que é baseado numa história real. O filme em si é fraco, mas o enredo é legal.

Sinopse: Um grupo de jovens indisciplinados são enviados para uma casa de reabilitação nas ilhas Fiji. Porém, o que seus pais acreditavam ser uma renomada instituição de saúde é, na verdade, uma prisão sem grades, onde os residentes sofrem uma série de abusos e lavagem cerebral.



Os escolhidos (Dark Skies): comecei a ver e Con falou que já havíamos assistido, mas eu não lembrava de quase nada, só de algumas cenas isolada e decidi rever. Gostei bastante. Ter memória curta é bom por isso, revejo filmes e me surpreendo novamente.

Sinopse: A família Barret leva uma vida pacata e tranquila no subúrbio, mas isso começa a mudar quando uma série de estranhos e misteriosos eventos passa a fazer parte de sua rotina. A família acaba descobrindo que existe uma terrível e mortal força atrás dela e precisará lutar por sua sobrevivência.





O pesadelo (Boogeyman): filme de terror estilo anos 80, lembrando a minha infância/adolescência, quando costumava muito ver esse tipo de filme. Gostei! Curto o estilo.

Sinopse: Tim Jensen (Barry Watson) cresceu em uma casa aparentemente mal-assombrada, o que fez com que crescesse cheio de traumas de sua infância. Em uma tentativa de eliminá-los de uma vez por todas, ele aceita retornar à casa onde cresceu para saber se os seres que tanto o atormentaram no passado são verdadeiros ou apenas fruto de sua imaginação.



Mama (Mama): passou na sequência do "pesadelo" e resolvi ver. E não me decepcionei.

Sinopse: Quando o pai de Victoria e Lilly mata a mãe das garotas, as crianças fogem assustadas para uma floresta. Durante cinco anos, ninguém tem notícia do paradeiro delas, até o dia em que elas reaparecerem, sem explicarem como sobreviveram sozinhas. Os tios das duas, Lucas (Nikolaj Coster-Waldau) e Annabel (Jessica Chastain) adotam Victoria e Lilly e tentam dar uma vida tranquila às duas, mas logo eles percebem que existe algo errado. As duas conversam frequentemente com uma entidade invisível, que chamam de "Mama". Lucas e Annabel não sabem se acreditam nas meninas, ou se devem culpá-las pelos estranhos acontecimentos na casa.

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

2 comentários:

Bruxa do 203 disse...

Philomena é um dos meus preferidos.

Carla Renata disse...

o primeiro me representa..r.s.. bjokas lindona