Páginas

sábado, 17 de março de 2012

O medo de errar



Sem muitas ideias pra posts, resolvi compartilhar um trecho de um texto da Martha Medeiros - adooooro!!! - que li ontem e adorei:

"(...) Só nos tornamos adultos quando perdemos o medo de errar. Não somos apenas a soma de nossas escolhas, mas também das nossas renúncias. Crescer é tomar decisões e depois conviver em paz com a dúvida. Adolescentes prorrogam suas escolhas porque querem ter certeza absoluta - errar lhes parece a morte. Adultos sabem que nunca terão certeza absoluta de nada, e sabem também que só a morte física é definitiva. Já 'morrerarm' diantes de fracassos e frustrações, e voltaram para vida. Ao entender que é normal morrer várias vezes numa única existência, perdemos  o medo - e finalmente crescemos".

Um ótimo fim de semana a todos.

Beijosssssssssssssssss
┌──»ʍi૮ђα

11 comentários:

Ana Paula disse...

Oieee você foi hoj na Cadeg ? Vi uma menina muito parecida com você. Beijos

Márcia Souza disse...

Nossa, amiga! Me serviu feito uma luva!

Minha fase é bem essa: medo de errar!


Adorei
Beijos e ótimo final de semana

Lulu on the sky disse...

Mi, já ouviu aquele ditado: É errando que se aprende? Então. Se a gente não tenta não tem como saber e cada decisão gera uma consequência que no final você descobre se tomou a atitude certa ou não.
Big Beijos e bom fds!

Bruxa do 203 disse...

Apesar de ter saído da adolescência há séculos, ainda tenho muito medo de errar!!!!

Rosângela Barbieri disse...

Sua Lindaaaaaaaa
Vamos treinar?
Beijãoooooooooooo

Piig ♥ disse...

Nossa, lindo e verdadeiro!
Concordo e assino embaixo rs!
bjks

Janinha disse...

Que legal! Ótima reflexão. Vamos nos permitirrrr. Bjocas.

Janinha disse...

Que legal! Ótima reflexão. Vamos nos permitirrrr. Bjocas.

silvioafonso disse...

.


Eu tomo banho, escovo os
dentes e os cabelos antes
de citar Martha Medeiros.
A gente, em tempos dis-
tantes, trocava emails e
no ano passado ou retrasa-
do, já não lembro. Recebi
da escritora um email di-
zendo da sua presença em
uma livraria em Ipanema
por conta do lançamento
do seu último livro. Lá
estive, como é de se ima-
ginar. Trocamos 121 pala-
vras o que fez de mim o
cara vaidoso que sou, po-
rém esperançoso de que a
igualdade, um dia, haverá
de prevalecer entre todas
as raças, credo, sexo,
idade e cultura.

Viva Martha. Viva Micha,
pois ambas do controle
não se perdem.

silvioafonso





.

Dany disse...

Adoro os textos dela. Ele escreve muito bem.

Jaque disse...

É impossível viver sem errar e quanto mais tentamos, mais erramos!

Mas é assim que aprendemos, amadurecemos e vamos evoluindo :)

Beijo!