quinta-feira, 7 de junho de 2018

Autores preferidos: Graeme Simsion


O projeto Rosie: o geneticista Don Tillman é uma figura divertida e apaixonante; e Rosie veio pra bagunçar sua vida, no bom sentido. Adorei o livro e ele vai virar filme. Já estou doida pra ver, pois sei que vai fazer eu umas boas gargalhadas.

Sinopse: Para se ter a vida de Don Tillman, não é preciso muito esforço. Às terças-feiras come-se lagosta com salada de wasabi (seguindo um roteiro com refeições padronizadas que evitam o desperdício de ingredientes e de tempo no preparo); todos os compromissos são executados de acordo com o cronograma – alguns minutos reservados para a prática do aikido e do caratê antes de dormir; uma hora para limpar o banheiro; três dias da semana reservados para suas idas à feira – e se, apesar dessa programação, algum desagradável contratempo surgir em sua rotina, não há nada que não possa ser solucionado com meia hora de pesquisa científica. Exceto as mulheres. Até o momento, a única coisa não esclarecida pelos estudos no campo de atuação de Don, a genética, é o motivo para sua incapacidade de arrumar uma esposa. Uma namorada ao menos? Ou até mesmo uma amiga para somar ao seleto grupo de amigos de Don, formado por Gene, também professor na universidade, e a mulher dele, Claudia, psicóloga e esposa muito compreensiva. Para solucionar esse problema do modo mais eficaz, Don desenvolve o Projeto Esposa, um questionário meticuloso que irá ajudá-lo a filtrar candidatas inadequadas a seu estilo de vida: fumantes JAMAIS, e mulheres que se atrasam por mais de cinco minutos ou que usam muita maquiagem estão fora dos critérios pouco flexíveis que o levarão à mulher ideal. O único problema é que um questionário desse tipo exige tempo e dedicação, duas coisas que começaram a diminuir exponencialmente no cotidiano de Don desde que ele conheceu Rosie: fumante, vegetariana e incapaz de chegar na hora marcada. Ou esse era o único problema até Rosie entrar na vida de Don e – despretensiosamente, uma vez que ela nunca se candidatou ao Projeto Esposa – mostrá-lo que a mulher ideal não existe, mas o amor, sim.


O efeito Rosie: Continuação de 'o projeto Rosie'. Agora Don e Rosie estão casados e morando em New York, onde ele está como prof. Da faculdade de Columbia e ela cursando medicina. Quando Rosie engravida, Don fica nervoso e perdido, porque não foi planejado. Encontros e desencontros. Ele querendo colaborar da forma que sabe, planejando os.mínimos detalhes, e ela se sentindo pressionada. Muita loucura e diversão. Ri demais.

Sinopse: A sequência do best-seller internacional O Projeto Rosie. O Projeto Rosie foi concluído, e Don e sua amada estão morando em Nova York. Ele é professor na Universidade de Columbia, e Rosie cursa o primeiro ano do programa de doutorado em medicina. Tudo vai muito bem até o dia em que ela anuncia: “Estamos grávidos.” Diante do desafio ainda maior do que encontrar uma esposa, Don não vê alternativa a não ser iniciar o Projeto Bebê. Ao tentar definir os protocolos para se tornar pai, usando seu estilo de pesquisa peculiar e suas habilidades sociais – ainda baixíssimas –, Don, é claro, acaba se metendo em várias confusões e mal-entendidos. Agora ele corre o risco de ser processado, deportado, de perder a credibilidade profissional e, o pior, de perder Rosie para sempre. Prepare-se para rir, chorar e se emocionar novamente com o professor de genética mais carismático de todos os tempos.


Beijosssssssssssssssss
┌──»ʍi૮ђα

3 comentários:

Rô(QuerendoeAprendendo) disse...

Dá até vergonha de falar, mas por aqui faz tempo que não leio um livro, sabe aquela coisa que você sabe que tem que fazer e vai adiando, parabéns pelas leituras, bjs

Luana disse...

adorei as leituras!!!
como diz a Ro! preciso urgente voltar a ler!!!!
o senhor!!! sempre arrumo desculpas para começar e nao começo nada!!!!
beijos

Paula K. disse...

Oi Michelle, Parabéns atrasado pelo seu aniversário!!!

Querida, amo suas sinopses... Nem sabia do livro "Era um garoto". Irei ler!
Obrigada pela dica!

Confesso que sempre amei leitura, mas comecei a levar a sério (e me divertir) vendo seus desafios literários anuais. Vc nos motiva! Deus a abençoe.

BJ, Paula K.