Páginas

segunda-feira, 30 de março de 2015

Livros e Filmes: Março



Garota Exemplar: Comecei a ler num ritmo lento, arrastado, até Amy desaparecer. Daí em diante, não dava mais para parar de ler. Recomendo e já estou doida para ver o filme.

Sinopse: O livro começa no dia do quinto aniversário de casamento de Nick e Amy Dunne, quando a linda e inteligente esposa de Nick desaparece da casa deles às margens do rio Mississippi. Sinais indicam que se trata de um sequestro violento e Nick rapidamente se torna o principal suspeito. Sob pressão da polícia, da mídia e dos ferozmente amorosos pais de Amy, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamento inapropriado. Ele é evasivo e amargo mas seria um assassino? Ao mesmo tempo, passagens do diário de Amy revelam um casamento tumultuado mas ela estaria contando toda a história? Alternando entre os pontos de vista de Nick e Amy, Flynn cria uma aura de dúvidas em que o cenário muda a cada capítulo. À medida que as revelações surgem, fica claro que, se existe alguma verdade nos discursos de Nick e Amy, ela é mais sombria, distorcida e assustadora do que podemos imaginar. Magistralmente bem construído do início ao fim, Garota exemplar é um daqueles livros impossíveis de largar e sobre o qual se quer debater assim que a leitura termina.


Primeiro Amor: eu adoro estórias de amor adolescente, porque acho que todos os que amam agem como adolescente em algum momento, aquela coisa inocente, de entrega, impulsividade... Esse livro só tem um problema, você começa a ler e não consegue parar por nada. Terminei em menos de 24h e já imagino num filme da sessão da tarde. Fofo!

Sinopse: Axi Moore é uma garota certinha, estudiosa, bem comportada e boa filha. Mas o que ela mais quer é fugir de tudo isso e deixar para trás as lembranças tristes de um lar despedaçado. A única pessoa em quem ela pode confiar é seu melhor amigo, Robinson. Ele é também o grande amor de sua vida, só que ainda não sabe disso. Quando Axi convida Robinson para fazer uma viagem pelo país, está quebrando as regras pela primeira vez. Uma jornada que parecia prometer apenas diversão e cumplicidade aos poucos transforma a vida dos dois jovens para sempre. De aventureiros, eles se tornam fugitivos. De amigos, se tornam namorados. Cada um deles, em silêncio, sabe que sua primeira viagem pode ser também a última, e Axi precisa aceitar que de certas coisas, como do destino, não há como fugir. Comovente e baseado na própria vida do autor, este livro mostra que, por mais puro e inocente que seja, o primeiro amor pode mudar o resto de nossas vidas.




Debi e Lóide 2: vi com afilhado da minha vida, que queria por queria assistir comigo (adora me ver rindo), e foi uma grata surpresa. Confesso que assisti só para agradá-lo, mas adorei o filme. Já gostava muito do 1o. e o 2o. não curti tanto, esse, na verdade é o 3o., mas não sei porque colocaram como sendo o 2. Deve ser porque o 2 foi uma droga e devem estar querendo apagá-lo da memória. 

Sinopse: Mais nova aventura dos inseparáveis Lloyd Christmas (Jim Carrey) e Harry Dunne (Jeff Daniels). Desta vez, Harry descobre que teve uma filha ilegítima, que hoje precisa dele para um transplante de rim. Ele leva o amigo Lloyd para conhecer a garota, e os dois percebem que não têm a responsabilidade necessária para serem pais.




As 7 regras do amor: mais um que vi na sessão da tarde (adoro que consigo ver uns dias na semana) e é bem típico mesmo. Fofo toda vida, gostei demais.

Sinopse: Antes de morrer, a mãe de Amy (Kimberly Williams) elaborou um roteiro para que a filha, na época com 7 anos, vivesse bem sem sua orientação. No roteiro, estava especificado quando Amy deveria ir a um acampamento de verão, que profissão seguir e até mesmo quando deveria se apaixonar: apenas lá pelo 7º namorado. Amy segue fielmente as instruções e, já adulta, conhece Daniel (Brad Rowe), um jovem que tem todas as qualidades que a atraem. Porém há um problema: ele é seu 6º namorado. Ela então elabora um plano para fazer com que o 6º torne-se seu 7º namorado, o que evitaria problemas com o roteiro deixado pela mãe.




Soul Surfer - coragem de viver: só de ver que é história verdadeira já ganha meu coração e esse filme é muito legal, uma lição de vida, de força de vontade, determinação, superação. Aplaudi algumas cenas e chorei ao final. Bem típico da minha pessoa isso. Recomendo!

Sinopse: Bethany Hamilton (AnnaSophia Robb) nasceu praticamente na praia e é uma jovem e premiada surfista. Ao ser atacada por um tubarão, ela perde o braço esquerdo, mas conta com o apoio dos pais (Dennis Quaid e Helen Hunt), da melhor amiga Sarah (Carrie Underwood) e dos fãs para voltar a cair na água.





Bastardos Inglórios:não me canso de ver. Vi no cinema e toda vez que passa na TV a cabo e eu vejo que tá passando, revejo. Bom demais. Me divirto.

Sinopse: 2ª Guerra Mundial. A França está ocupada pelos nazistas. O tenente Aldo Raine (Brad Pitt) é o encarregado de reunir um pelotão de soldados de origem judaica, com o objetivo de realizar uma missão suicida contra os alemães. O objetivo é matar o maior número possível de nazistas, da forma mais cruel possível. Paralelamente Shosanna Dreyfuss (Mélanie Laurent) assiste a execução de sua família pelas mãos do coronel Hans Landa (Christoph Waltz), o que faz com que fuja para Paris. Lá ela se disfarça como operadora e dona de um cinema local, enquanto planeja um meio de se vingar.




Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

segunda-feira, 23 de março de 2015

Meme: Amante da Leitura



Vi esse meme no blog da Paula e me apaixonei na hora. Amante de livros como sou, não poderia deixar de fazer.



Você lê rápido ou devagar?

Depende da fase que estou vivendo. Atualmente tenho lido pouco livros off Mestrado, como chamo. Mas dependendo do livro, devoro em um dia, se for um final de semana ou tiver de folga. 

Livros grossos/pesados ou finos/leves?

Na hora de comprar, prefiro os grossos, sempre. Mas tanto faz. 

Bibliotecas ou livrarias?

Livraria. Apesar que compro mais livro online do que tudo. Mas piro quando entro numa livraria imensa. Posso passar horas em uma.  

Audiobook ou e-book?

Na verdade prefiro livro de papel, mas entre os dois, e-books (até comprei um kindle, já fazer um ano e nunca usei, pois tenho quase 100 de papel na fila para ler e a fila não parar de aumentar). Nunca ouvi audiobook, pois acho que não ia entender direito o que fala, ia ficar agoniada, eu gosto de ler!

Versão normal ou versão pocket?

Tanto faz, leio as duas. Mas se for para eu comprar, geralmente compro a normal.

Vampiros ou fantasmas?

Nenhum dos dois. Apesar que a muito tempo atrás, quando adolescente, li o diário de vampiro, da Anne Rice e gostei. 

Você lê um livro de cada vez ou lê vários de uma vez?

Geralmente leio um de cada vez, mas se não estiver gostando muito da leitura eu começo outro pra ir revezando e não abandonar a leitura, coisa que nunca faço. Sou curiosa e quero ver se vai melhorar, como vai acabar.

Novos ou antigos?

Prefiro os atuais. Mas tem uns que são atemporais.

Você usa marcadores de livro ou dobra a página em que parou?

Marcador, claro. Dobrar página de livro é um absurdo! 

Biografias ou memórias?

Biografias. Amo muito e já li várias e tenho outras várias aqui para ler, em inglês, português e espanhol.

Livros de terror ou chick lit? 

Chick-lit. Adoro!!!

Você prefere ler no sofá ou na cama?

Na cama ou no chão, deitada de barriga para baixo, aí canso ou sinto dor e sento, aí deito de novo. Marido morre de rir que fico mudando de posição de tempo em tempo. 

Dentro de casa ou ao ar livre?

Leio muito mais dentro de casa do que na rua, mas quando sei que vou ter um tempo livre no trabalho, ou vou a um médico ou algum outro lugar que terei que esperar, sempre levo um livro comigo e leio de boa. Viajo que nem escuto barulho externo. 

Você prefere ler o original (inglês) ou a tradução em português?

Geralmente leio a tradução mesmo, porque compro muitos livros aqui e troco também via skoob. Mas quando dá, compro uns na língua original. Alias, to com vários em inglês e espanhol para ler. 

Poesia ou prosa?

Não gosto de nenhum dos dois. Até posso ler um poema ou outro, mas um livro inteiro me desanima totalmente. 

Você prefere ler autores do sexo masculino ou feminino?

Nunca reparei. Amo Agatha Christie, mas também amo Stephen King. No quesito suspense, empatado. Mas chick lit geralmente é sexo feminino, né? Biografia já acho que é mais masculino. Empate de novo! 

Livro ou filme?

Geralmente gosto mais do livro, que sempre leio primeiro. O filme geralmente fica aquém do livro.

Livros de receitas doces ou salgadas?

Nunca leio livros de receita. Não tenho saco, apesar de já ter comprado alguns poucos. Quando quero fazer algo, procuro na net e faço.

Romance ou suspense?

Adoro os dois estilos, são os meus preferidos, ao lado de biografias.

Primeiro livro adulto que li e gostei:

Não lembro, provavelmente algum da Agatha Christie (que pegava na biblioteca da escola) ou algum daqueles que era obrigada a ler na escola como leitura extraclasse, para fazer provas e trabalhos.
UPDATE: Luma, fui inocente mesmo, acho que influenciada pelo blog de onde tirei o meme. Bem, não sou de ler livros adultos, apesar de estar com 4 aqui para ler na fila. O único que lembro de ter lido mais picante foi A casa dos Budas ditosos, de João Ubaldo Ribeiro. Amei demais!!!

Clássicos que eu digo ter lido, mas que na verdade não terminei:

Acho que nenhum. Eu sempre termino a leitura, até porque os clássicos eram pedidos para ler para fazer prova ou trabalho, então tinha que ler todo, não tinha internet para ler a resenha. 

O livro mais chato que já li:

Na dúvida entre A revolução dos bichos (que tive que ler na 5a. série, atual 6o. ano) ou O Mundo de Sofia, que só gostei do último capítulo e não entendi todo burburinho em torno do livro.  

Melhor autor(a) de livros infantis:

Gosto muito dos livros da Ruth Rocha, da Maria Clara Machado e outros que não lembro o nome. Amava a série vagalume (mas é infanto juvenil, né?), meu pé de laranja lima (que chorei horrores lendo), o pequeno príncipe (que não entendi muito na época e reli adulta e parecia outra estória). 

O livro que mais mexeu comigo:

A lista de Brett. Li ano passado e me deu vontade de dar uma revolucionada na vida. Muita coisa para fazer ainda. Recomendo a todos!

Último livro que você leu (ou livro que está lendo):

Estou lendo Garota Exemplar, de Gilllian Flynn.
UPDATE: Terminei ontem, 24/03, e amei demais!


Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

quinta-feira, 19 de março de 2015

Chile - Particularidades

Resolvi fazer um post extra pra deixar registrado algumas dicas e particularidades da capital chilena. Quando viajamos, gostamos de ver o cotidiano dos moradores, por isso sempre gostamos de andar de metrô, ônibus, conhecer os costumes locais.

1 - Imigração: para ia ao Chile basta carteira de identidade, não é necessário visto, nem ter passaporte. No avião recebemos esse formulário para preencher e ao desembarcar entregamos na imigração e ficamos o menor para carregar como nossa autorização de permanência no país.




2 -  Dinheiro: acostumar com o bando de zero é algo engraçado.

Preciso dizer que me apaixonei pela de 2000? Roxinha!!!

3 - Metrô: super rápido, limpo, eficiente. Geralmente viajamos em pé, já que é um transporte muito utilizado pelos moradores, mas sem estar lotado igual aqui no RJ. Em horário de rush vai cheio, mas não insuportável. E as estações são lindas, tirei foto em várias. Amei mesmo!

Linha 1: a linha que pegávamos todos os dias

Estación Los Leones: nosso ponto de partida e chegada
(ficava a poucos metros do hotel)

Estación Quinta Normal

 Estación Santa Lucía

4 - Bip: é um cartão que vende em diversos pontos, compramos o nosso guichê do metrô, e coloca-se o quanto quiser em créditos, para usar tanto no metrô quando nos ônibus. Super prático. Nós só usamos no metrô, pois não chegamos a andar de ônibus por lá.




5 - Mote con huesillos: bebida típica, tem uma barraquinha em cada esquina e marido viciou. Eu gostei, mas achei um pouco doce, então tomava sempre o menor, mas amei demais os grãozinhos de trigo no final. Delícia! Vale a pena provar!



6 - Manjar: o famoso doce de leite é conhecido lá como manjar. E tem cada de manjar. Eu que sou louca por doce de leite sou até suspeita de falar, mas o que mais sinto falta é essa duplinha aí: leite com manjar, que tomamos todos os dias no café da manhã e o chandelle de manjar, que era toda noite ao chegar. Ai ai!!!!




7 - Guloseimas: tudo delicioso. Nos entregamos a comilância de guloseimas sem culpa, mas andamos tanto também, que consegui voltar com o mesmo peso que fui. Nem um grama a mais e nenhum a menos.


Nossos favoritos, tem em qualquer mercado

8 - Parques e praças lindos e bem cuidados: Santiago tem muitos parques públicos, com muita área verde, super bem cuidados, onde as pessoas vão, sentam-se na grama, ficam conversando. Muito bacana.

 Parque Metropolitano
Cerro Santa Lucía

 Parque O'Higgins


 Parque Araucano


 Los Dominicos
Parque de las Esculturas

9 - Cervejas importadas: bem mais baratas que no Brasil, marido pirou e todo dia eram algumas diferentes. Também provamos as chilenas (Escudo, Austral e Becker) que são gostosas também. Eu curti bastante a escudo e a , que marido achou bem comum. Mas eu curto as menos encorpadas.


Marido escolhendo cervejas no Jumbo


10 - Lojas: tem umas lojas que têm em tudo quanto é canto e onde for vai encontrá-las e valem a visita, tais como Paris (multimarcas que vende de roupas à eletrônicos), Falabella (essa conheci na Argentina, e tinha uma imensa ao lado do nosso hotel. É uma multimarcas que vende de roupas à eletrônicos também), Casa Ideas (aqui pirei pois queria levar tudo, mas não podia quase nada por ter que levar no avião e tal, tudo muito lindo e com preço ótimo), Morph (essa também conheci na Argentina e pirei. Dessa vez comprei poucas coisas nela, só canetas para carregar na bolsa e espremedor de limão que estamos usando bastante) e Jumbo (um mercado que também conheci na Argentina, e tem cara de multimarcas, tem de tudo mesmo e é ótimo para comprar bebidas, guloseimas, livros, roupas...)


 Casa e Ideas
Morph


Mercado Jumbo

11 - Cidade limpa, livre de pichações: foi outra coisa que me chamou atenção demais. No centro do RJ tem uns prédios lindos demais também, mas as pichações, neles ou ao redor, tiram a beleza, e só me dei conta ao ver os de Santiago limpíssimos. Vimos algumas pichações, sim, muito poucas, coisa rara mesmo, e mais para periferia, bairros mais afastados.




12 - Flores: quem me conhece sabe o quanto sou apaixonada por flores, e o Chile tem flores em todos os cantos e acho que eu tenho mais fotos de flores do que de qualquer outra coisa de lá.








13 - Pessoas sentadas/deitadas nas praças: em qualquer canteiro central, praças e parques, é comum ver pessoas sentadas ou deitadas lendo, descansando, conversando, pegando uma sombrinha ou um sol. Impressionante. Muitas com laptops, daí da para ver a segurança da cidade. Muito bacana.

Na foto acima, Parque de las esculturas
Abaixo, Los Dominicos

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα

quarta-feira, 18 de março de 2015

Chile - Dia 11 Estamos indo de volta para casa

Voltamos para casa no 11o. dia. Fomos pro aeroporto de transvip no taxi compartido. Combinamos no dia anterior por telefone e eles passam um código de reserva e já dizem o horário que vão passar no hotel para nos buscar). Na hora combinada o motorista nos pegou na porta do hotel. Quando chega ao aeroporto, ele para rapidinho na porta da empresa e vem um funcionário com as notas e o valor para pagarmos. Super rápido e prático e recomendo demais.

Adiós 

Na ida nem falei do aeroporto Aeroporto Arturo Benitezi, porque nem vi nada, já pegamos o taxi direto pro hotel. O aeroporto é grande, tem bastante lojas, inclusive uma Havanna, dos deliciosos alfajores argentinos.


Tinha uma exposição de uma artista chilena, Renate Neumann, que eu gostei demais, pelo colorido e pelas frases.




A Seleção chilena de futebol tava lá esperando para embarcar. Tirei as fotos com zoom, para eles não perceberem, porque achei tão legal eles estarem ali tão a vontade no próprio país. Aqui a seleção brasileira jamais ficaria assim. Tanto que nós embarcamos e eles ainda continuaram por lá.




Foram 10 dias maravilhosos, de muita andança, muito companheirismo e que vai deixar saudade, mas voltar para casa é preciso, pro nosso cantinho, pra nossa vida. Amamos o Chile e queremos voltar, temos muito o que ver e fazer por lá. Mas quando, Deus quem sabe!




A volta foi tranquila, chegamos bem. Viajar é muito bom mas voltar para casa é melhor ainda. Soa clichê, mas é verdade. Fomos recepcionados com muitos abraços, beijos, cachorro-quente, cervejinha, casa limpinha (a faxineira veio) e a piscina limpíssima também (mommy arrumou um moço pra limpar, pois tinha ficado verde!).



Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα